Sem categoria

Arrastões contra dengue revertem epidemia em municípios

Poços e fossas com focos do mosquito da dengue estão sendo aterrados. (Foto:Leandro Mello/Prefeitura de Barbosa Ferraz)

Eliminar os focos do Aedes aegypti é a melhor alternativa para diminuir os casos de dengue. 

No Paraná, um trabalho articulado pela Secretaria de Estado da Saúde para a detecção e remoção dos criadouros principais do mosquito está ajudando a reverter o número de casos em municípios em que a doença já era epidêmica.

A pedido das prefeituras, técnicos da secretaria estão prestando orientações e fazendo a remoção mecânica dos criadouros, que muitas vezes são difíceis de serem identificados pelas equipes sanitárias dos municípios.

De acordo com o boletim divulgado na terça-feira (03), 106 municípios do Paraná estão em epidemia de dengue. Com 44.441 casos confirmados – uma incidência de 336,21 por 100 mil habitantes – a situação no Estado também passou para o patamar de epidemia.

Entre dezembro e fevereiro, uma força-tarefa foi feita simultaneamente em Nova Cantu, Quinta do Sol (Centro-Oeste) e Florestópolis, na região Norte, reunindo técnicos do Estado e dos municípios, agentes de endemias e comunitários de saúde. Nesta semana e na próxima, os profissionais promovem uma força-tarefa em Barbosa Ferraz, no Noroeste.

Poços antigos para retirada de água, fossas sépticas, lixo acumulado no quintal, lages, calhas, piscinas e qualquer objeto que acumule água devem ser levados em conta. As fossas precisam ser fechadas corretamente e feito um respiradouro, que precisa ser telado para o mosquito não entrar. Nos poços antigos, a solução é vedar, aterrar ou aplicar larvicida.

Com a eliminação desses focos, vedando, aterrando ou aplicando larvicida, a epidemia foi revertida em Nova Cantu. Desde o final de janeiro, nenhum novo caso de dengue foi notificado pelo município.

Leia mais: http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=106015&tit=Arrastoes-contra-dengue-revertem-epidemia-em-municipios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *