Sem categoria

Argentinos barrados na fronteira são retirados da Ponte da Fraternidade

No começo da tarde, o número de argentinos barrados na fronteira aumentou de 9 para 17. Logo depois das 16h00, eles foram retirados do local e levados para a aduana brasileira.

Ponte Tancredo Neves, hoje no começo da tarde. (Foto: PRF)

Na manhã deste domingo (29), o governo do país vizinho instalou uma barreira no meio da ponte Tancredo Neves, também conhecida como ponte da Fraternidade, para impedir o trânsito de pessoas na fronteira. A medida tem como objetivo ajudar a impedir a propagação do Covid-19. Mesmo assim, alguns argentinos que estavam no Brasil fizeram a saída na aduana e tentaram cruzar a ponte.

De acordo com a PRF, o cônsul da Argentina em Foz do Iguaçu esteve na aduana e explicou que eles não poderiam sair porque a entrada no país vizinho não seria permitida.

A Polícia Federal também orientou que os argentinos permanecessem no Brasil uma vez que, além da fronteira do país vizinho estar fechada, eles não poderiam voltar para o Brasil. De acordo com a PF, não há uma legislação que possa impedir o estrangeiro de sair do Brasil. Porém, com a legislação de atual, em virtude do coronavírus, eles foram alertados de que não poderiam voltar.  Mesmo assim, alguns insistiram em fazer a saída e acabaram barrados na ponte.

Ponte Tancredo Neves, no começo da tarde. (Foto: PRF)

A Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Federal e o Exercito brasileiro acompanharam o grupo e repassaram alimentos e água. Uma tenda foi instalada no meio da ponte. As autoridades também estavam tentando disponibilizar um banheiro químico para o grupo, já que eles vinham usando o banheiro da aduana brasileira, que fica a mais de 1 km do local.

Mudança de cenário

Ponte Tancredo Neves às 16h00. (Foto: PRF)

Por volta das 16h00 deste domingo (29), parte das grades usadas na barreira tinha sido retirada e umas das pistas da Ponte continuou fechada apenas com cones.

Os argentinos, na aduana brasileira, às 16h00. (Foto: PRF)

As autoridades do Brasil e da Argentina levaram os 17 argentinos até a aduana brasileira, onde eles estão aguardando as negociações para saber qual o destino deles.

O fechamento da ponte, do lado argentino, está previsto seguir até o dia 31.

Cris Loose, com informações da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal

Um comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.