Sem categoria

Paraguaios barrados na Ponte da Amizade recebem ajuda de voluntários brasileiros

Por volta do meio-dia desta terça-feira (22) voluntários levaram marmitas para os paraguaios. (Foto: Paulo Lisboa/Direitos Reservados)

Vários grupos de voluntários estão mobilizados levando alimentos para famílias pobres em toda a cidade. Um desses grupos foi formado por iniciativa dos responsáveis pelo Hotel Foz do Iguaçu. Eles se mobilizaram, estão arrecadando alimentos e produzindo marmitas que são distribuídas em vários locais.

Hoje (21), por volta do meio-dia, várias marmitas foram entregues para os paraguaios que estão barrados na Ponte da Amizade. A Armada Nacional também está repassando água e alimentos aos paraguaios.

O grupo está “acampado” na passarela que leva ao Paraguai. (Foto: Paulo Lisboa/Direitos Reservados)

Eles começaram a chegar no domingo e já somam 229 pessoas. De acordo com alguns jornais da região de Alto Paraná, no Paraguai, os paraguaios estão sendo autorizados a entrar no país aos poucos, em pequenos grupos.

O jornalista Paulo Lisboa esteve na Ponte da Amizade nesta terça-feira (21). Ele disse que havia gente com febre e também um bebê de colo aguardando, com a mãe, a liberação para cumprir quarentena no país vizinho.

Paulo também conversou com uma paraguaia que trabalhava como doméstica em uma residência aqui em Foz. “Hoje ela foi demitida e, sem ter onde ficar, resolveu voltar para o Paraguai”, contou. “É muito triste isso tudo”, desabafou o jornalista.

(Foto: Paulo Lisboa/Direitos Reservados)

Os paraguaios estão ao ar livre e disseram que passam frio durante as madrugadas. Muitos vieram de São Paulo e também perderam o emprego.

Cris Loose e Paulo Lisboa.

Um comentário
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *