Sem categoria

Mais de 1.864 paraguaios já retornaram ao país vizinho desde o fechamento das fronteiras

Cerca de 170 paraguaios estão aguardando para entrar no país, na Ponte da Amizade.

(Foto: IP)

Nesta quarta-feira (22) o Governo Nacional informou o retorno de 156 paraguaios que estavam nos Estados Unidos. Eles chegaram em um voo que aterrissou no aeroporto Silvio Petirossi. O retorno foi possível após três semanas de planejamento.

Todos os paraguaios foram transferidos para abrigos onde cumprem a quarentena obrigatória de 14 dias.

No atual contexto de fechamento de fronteiras, 1.864 pessoas entraram no território paraguaio desde 23 de março, por razões humanitárias. A entrada vem sendo ordenada e de acordo com a disponibilidade de locais para a acomodação dos paraguaios.

Ponte da Amizade

Na Ponte da Amizade, voluntários brasileiros também auxiliam os paraguaios que aguardam autorização para entrar no país vizinho. (Foto: Paulo Lisboa/Direitos Reservados)

A Armada Nacional informou que hoje (23) pela manhã havia cerca de 170 paraguaios na Ponte da Amizade, aguardando autorização para entrar no país vizinho. O número varia muito, já que na medida em que pequenos grupos são autorizados a cruzar a fronteira, mais paraguaios chegam a Ponte da Amizade.

De acordo com o Centro de Coordenação Interinstitucional de Apoio ao Ministério da Saúde, instalado no Conselho de Defesa Nacional (Codena), os cidadãos que estão na Ponte da Amizade estão sendo atendidos, estão recebendo comida e água, e banheiros portáteis foram instalados na área aduaneira. O trabalho é feito para garantir que a entrada no país seja organizada, cumprindo as disposições da Diretoria de Migração e do Protocolo de Saúde.

Voluntários brasileiros também estão ajudando a fornecer alimentos e água.

Eles estão sendo liberados aos poucos e de forma organizada. (Foto: Gentileza)

As pessoas são transferidas para abrigos e recebem o atendimento de uma equipe de médicos que faz a avaliação inicial. Caso alguém esteja com os sintomas da doença, é encaminhado para outro local.

Todos, de acordo com o Codema,  recebem tratamento digno e igualitário e alimentos 4 vezes ao dia por 14 dias. Todos os abrigos são limpos e desinfectados e os lençóis e cobertores são higienizados.

Para garantir esse atendimento, estão trabalhando, em conjunto: oficiais das Forças Armadas, Polícia Nacional, Ministério das Relações Exteriores, Ministério do Interior, Ministério da Saúde Pública e Bem-Estar Social, Secretaria de Repatriação, Ministério da Defesa, Presidência da República Bombeiros Voluntários.

Uruguai e Venezuela

(Foto: IP)

Um trabalho coordenado também permitiu ontem o retorno de cinco paraguaios que estavam presos na Venezuela e no Uruguai desde o fechamento das fronteiras devido às restrições impostas pela pandemia. do Covid-19.

Os cidadãos que estavam na Venezuela foram transportados em uma aeronave da Força Aérea do Uruguai de Caracas para Montevidéu e lá embarcaram em um avião da Força Aérea do Paraguai que os transferiu para Assunção. Nesse voo, seis cidadãos uruguaios que estavam retiros no Paraguai retornaram para o país de origem.

A ação contou com o apoio das embaixadas do Paraguai no Panamá, Colômbia e Uruguai, do Consulado Geral em Montevidéu, da Secretaria Nacional de Repatriados, da Direção Geral de Assuntos Consulares e da Direção de Assistência às Comunidades Paraguaias no Exterior.

Leia mais: https://www.ip.gov.py/ip/gobierno-informa-de-ingreso-al-pais-de-156-connacionales-provenientes-de-estados-unidos/

Leia mais: https://www.ip.gov.py/ip/operativo-humanitario-permite-retorno-de-connacionales-desde-venezuela-y-uruguay/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *