Sem categoria

‘Temos que tirar o melhor de tudo que acontece’, diz escritora que projeta poesias em prédio no RS

Com o objetivo de se comunicar, mesmo isolada em casa, a escritora Ana Mello escreve diariamente poesias e, da janela, projeta em um prédio vizinho, em Porto Alegre.

A escritora Ana Mello, de 58 anos, encontrou um jeito criativo de se comunicar durante o isolamento social em decorrência da pandemia do coronavírus. Diariamente, ela escreve poesias, e com um pequeno equipamento, da janela da própria casa, projeta os textos na parede do prédio vizinho.

(Foto: Reprodução/Facebook)

Ana, que tem Lúpus, uma doença inflamatória autoimune, é do grupo de risco, e por isso está tendo que trabalhar de casa. “É muito agoniante ficar em casa porque eu sou de ficar muito na rua. Ando de bicicleta, vou e volto a pé do trabalho. Agora estou presa em casa”, conta.

A ideia de projetar poesias surgiu no dia 22 de abril. “É um dia que eu fico um pouco triste, pois é a data de falecimento do meu marido. Este ano fez cinco anos que ele morreu, então fiquei refletindo e escrevi. Queria falar isso para todo mundo e me conectar com as pessoas”.

Desde esse dia, Ana escreve e projeta poesias diariamente da janela da casa dela, em Porto Alegre, às 19h e às 20h.

Leia mais: https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2020/05/11/temos-que-tirar-o-melhor-de-tudo-que-acontece-diz-escritora-que-projeta-poesias-em-predios-no-rs.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *