Sem categoria

Autoridades da fronteira criam Comitê de Crise para enfrentar o Covid-19

Uma videoconferência reuniu nesta quinta-feira, autoridades de Foz e de Cidade do Leste. Durante a reunião os participantes concordaram em criar um Comitê de Crise de Fronteira para enfrentar o Covid-19.  

O tema principal foi a situação das cidades gêmeas de fronteira, considerando os efeitos econômicos da pandemia de coronavírus. Falou-se da importância de se chegar a um acordo sobre estratégias conjuntas entre os dois países a fim de reativar a economia e, no devido tempo, alcançar a abertura da Ponte da Amizade.

O diretor da Décima Região de Saúde, Dr. Hugo Kunzle, informou que no departamento de Ato Paraná, na fronteira com o Brasil, o Ministério da Saúde trabalha em duas frentes: controle do contágio comunitário e o controle do contágio nos albergues montados pelo governo para receber os paraguaios que retornam do exterior.

“O contágio na região permanece estável e às vezes descendente. Mas temos uma avalanche de paraguaios que vêm de São Paulo, entre 300 a 400 pessoas por semana. Uma grande porcentagem permanece nos albergues do departamento e 95% dos que deram positivo são paraguaios que retornaram do Brasil “, afirmou.

Ele esclareceu que a Décima Região de Saúde está aberta à discussões de estratégias para enfrentar a pandemia, considerando suas conseqüências para a economia, mas cuidando da saúde da população.

Ainda de acordo com a informação divulgada pela Prefeitura de Cidade do Leste, os representantes do Brasil sustentaram que possuem leitos suficientes para atender as pessoas afetadas pelo coronavírus e que há meses monitoram com barreiras sanitárias os acessos à cidade de Foz. Porém argumentaram que antes de abrir a ponte, um sistema de controle deveria ser implantado, nos dois municípios, para pessoas que chegam de outras partes do Brasil, com a intenção de fazer turismo ou fazer compras na fronteira, informou a Prefeitura de Cidade do Leste.

Os participantes da reunião concordaram em criar o Comitê de Crise de Fronteiras para trocar informações e elaborar estratégias para reativar gradualmente a economia sem negligenciar a saúde da população nas duas margens do rio Paraná.

O prefeito Miguel Prieto e outras autoridades de Alto Paraná. (Foto: Prefeitura de Cidade do Leste)

De acordo com a informação divulgada ela Comunicação social da Prefeitura de Cidade do Leste, participaram da reunião o prefeito de Foz, Chico Brasileiro, representantes da 9º Regional de Saúde do Paraná, o governador de Alto Paraná, Roberto González Vaesken, o deputado Jorge Brítez, o prefeito de Cidade do Leste, Miguel Prieto, o diretor de Saúde do Município, Walter García, o diretor da Décima Região de Saúde, Hugo Kunzle e representantes da Conselho de Desenvolvimento de Cidade do Leste (Codeleste).

Com informações da Divisão de Comunicação da Prefeitura de Cidade do Leste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *