Sem categoria

Parque das Aves reabre ao público depois de quase 3 meses fechado

Tucano-toco no Viveiro Cecropia. (Foto: Divulgação)

Retomada do atrativo segue rígidas normas de segurança sanitária. A novidade para o visitante será o novo Viveiro Cecropia.

Nesta quarta-feira (10), aniversário de 106 anos de Foz do Iguaçu, o Parque das Aves volta a receber visitantes, depois de ter fechado suas portas no dia 17 de março por conta da Covid-19. Todas as medidas foram tomadas para garantir a segurança sanitária de visitantes e funcionários, incluindo a aquisição de equipamentos extras de proteção individual para os funcionários, além de diversas mudanças na trilha do Parque.

O novo viveiro, o Cecropia, com periquitos e tucanos, também vai estar aberto aos visitantes. Nele o turista vai poder ter contato com quase 300 periquitos e 20 tucanos de resgate, em uma estrutura de quase 4 mil metros quadrados e 22 metros de altura.

“Nestes três meses em que estivemos fechados, não paramos um minuto de planejar e nos prepararmos para este momento. Como somos uma instituição privada, dependemos de nossa arrecadação para manter nossa estrutura e os projetos de conservação que apoiamos. A retomada do turismo em Foz do Iguaçu é muito importante e a apoiamos porque está sendo feita de maneira gradual e bem planejada”, comenta Jurema Fernandes, diretora administrativa do Parque das Aves.

Cuidados sanitários – Desde a compra dos ingressos, que prioritariamente vai acontecer online através do site https://tickets.parquedasaves.com.br/, até a recepção dos visitantes nas diversas áreas do Parque, todos os procedimentos da OMS e da prefeitura foram atendidos.

“Ao chegar ao Parque, o visitante vai receber orientações de nossa equipe quanto ao distanciamento físico, seguindo as marcações no piso e placas que as acompanham. Na entrada, terá sua temperatura medida, passará por um tapete sanitizante e terá acesso a álcool em gel em diversos momentos durante a trilha, além de pias e banheiros equipados com placas informativas.

Outra mudança é o sistema de abertura das portas dos viveiros de imersão, com portas abrindo no sentido do percurso, possibilitando que as pessoas usem o cotovelo ou os pés, evitando encostar as mãos em superfícies”, diz Camila Martins, coordenadora do Departamento de Educação Ambiental do Parque das Aves.

Nas áreas que poderiam gerar aglomeração, como filas e restaurantes, várias medidas foram tomadas.

Aplicativo – Além de todas as medidas, a prefeitura está trabalhando com o aplicativo CovidPR, um aplicativo obrigatório para visitantes e moradores de Foz do Iguaçu e região que visitarem os atrativos na cidade.

O CovidPR oferece um questionário de autoavaliação das condições de saúde do respondente e disponibiliza informações sobre a doença na cidade. O questionário pode ser respondido em cerca de 1 minuto, mas o ideal é que turistas e moradores façam o download antes de sair do hotel ou de casa.

O aplicativo foi desenvolvido em parceria com a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), o Parque Tecnológico Itaipu (PTI – BR), a Startup STAC e a secretaria municipal de saúde.

Lembrando que moradores de Foz do Iguaçu e de municípios lindeiros ao Parque Nacional do Iguaçu pagam R$10 por pessoa mediante a apresentação de RG e comprovante de residência em próprio nome.

O Parque das Aves funciona agora em novo horário, de terça a domingo, das 8:30 às 17:00.

Com informações da Assessoria de Comunicação do Parque das Aves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *