Sem categoria

Com escassez de medicamentos, hospitais da Região Metropolitana de Porto Alegre bloqueiam leitos de UTI

(Foto: Pixabay)

Em Canoas e São Sebastião do Caí, leitos precisaram ser fechados e as instituições não recebem novos pacientes para internações. Secretaria de Saúde informa que há indisponibilidade generalizada.

O município de Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, informou na quinta-feira (2) ao governo do estado que não consegue mais receber novas internações em leitos de UTI SUS , com o bloqueio de oito leitos, devido ao baixo no estoque de medicamentos analgésicos, necessários para os atendimentos intensivos.

A cidade chegou a receber 800 doses da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, que deram um fôlego, mas não foram suficientes para resolver o problema.

Secretaria de Saúde do RS concorda com a decisão e orienta os hospitais do estado a cancelarem cirurgias e procedimentos eletivos por tempo indeterminado, diante da escassez do chamado kit intubação.

A Prefeitura de Canoas diz que já informou também o Ministério Público do Estado, e o Ministério Público Federal, sobre a situação e que vem alertando sobre isso há três semanas.

O estado informou que a compra dos medicamentos fica a cargo dos hospitais, mas diante de uma dificuldade generalizada de compra dos remédios em todo o país, o Ministério da Saúde prometeu que faria uma aquisição emergencial.

Em São Sebastião do Caí, no Vale do Caí, dois leitos, de cinco recém-inaugurados, não podem receber pacientes, por conta da falta de sedativos. Os outros três estão ocupados.

Leia mais: https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2020/07/03/com-escassez-de-medicamentos-hospitais-da-regiao-metropolitana-de-porto-alegre-bloqueiam-leitos-de-uti.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *