Sem categoria

Partículas do novo coronavírus suspensas no ar podem infectar pessoas, dizem cientistas

(Foto: Pixabay)

A OMS informou que os especialistas do órgão estão revisando os apontamentos feitos em carta assinada por 239 cientistas. Estes afirmam que as partículas do Sars-CoV-2 no ar são infecciosas e pedem adoção de novas medidas de proteção em locais fechados, como ventilação e filtragem do ar.

Um grupo de 239 cientistas alerta em uma carta aberta que partículas do novo coronavírus (Sars-CoV-2) suspensas no ar podem infectar pessoas, ao contrário do que estabelece a Organização Mundial da Saúde, OMS. Segundo os especialistas, o risco é maior em ambientes fechados.

Os 239 cientistas dizem que ” a transmissão aérea parece ser a única explicação plausível para vários eventos super espalhadores que ocorreram sob tais condições [em ambientes fechados] e outros onde as recomendações relacionadas à transmissão direta de gotículas foram seguidas.

Atualmente, a OMS diz que o coronavírus se espalha principalmente por gotículas respiratórias maiores e que não há comprovação de que há transmissão por partículas virais suspensas no ar.

Após a carta, a OMS disse que está “revisando seu conteúdo”.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), que mantém a posição de que o coronavírus causador da Covid-19 se espalha principalmente por gotículas respiratórias maiores, como em tosses e espirros, informou ao G1 que está revisando as informações da carta assinada pelos cientistas.

“Estamos cientes do artigo e estamos revisando seu conteúdo com nossos especialistas técnicos”, afirmou em nota a OMS.

Antecipada pelo jornal americano The New York Times no domingo (6), a carta assinada pelos cientistas afirma que somente as medidas atuais recomendadas pela OMS não são capazes de conter a transmissão do coronavírus.

“A lavagem das mãos e o distanciamento social são apropriados, mas, a nosso ver, insuficientes para fornecer proteção contra micropartículas respiratórias portadoras de vírus, liberadas no ar por pessoas infectadas. O problema é especialmente pior em ambientes fechados, particularmente aqueles que estão lotados e com ventilação inadequada em relação ao número de ocupantes, e em períodos de exposição prolongados”, aponta a carta publicada nesta segunda-feira (6).

Diante da possibilidade de infecção do coronavírus pelo ar, os cientistas sugerem a adoção das seguintes medidas, inclusive pela OMS:

  • Ambientes fechados tenham ventilação eficaz (ar limpo e filtrado), particularmente em edifícios públicos, ambientes de trabalho, escolas, hospitais e casas de repouso de idosos
  • Locais fechados adotem controles de infecção aérea, como filtragem do ar de alta eficiência e luzes ultravioletas germicidas
  • Os locais evitem a superlotação, principalmente em transportes e edifícios públicos
  • Quando não for possível uma ventilação mecânica, deve-se manter portas e janelas abertas para garantir o fluxo de ar pelo ambiente

A carta alerta que tais medidas são mais importantes ainda neste momento, em que os países estão em processo de reabertura e de retomada das aulas em escolas e universidades.

Leia mais: https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/07/05/particulas-do-novo-coronavirus-suspensas-no-ar-podem-infectar-pessoas-e-causar-covid-19-dizem-cientistas-a-jornal.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *