Sem categoria

Nuvens de gafanhotos são monitoradas e têm risco baixo de atingirem cidades de SC, diz governo

Grupo formado pela Defesa Civil e Secretaria da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural acompanha o deslocamento dos insetos na Argentina e Paraguai.

Um grupo formado pela Defesa Civil e a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural de Santa Catarina monitora os deslocamentos das nuvens de gafanhotos registradas na Argentina e no Paraguai.

Até o momento o risco da chegada dos insetos ao território catarinense é considerado baixo, de acordo com a avaliação feita pelos órgãos. Há quase um mês o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento declarou estado de emergência fitossanitária, tanto para o Santa Catarina quanto para o Rio Grande do Sul, por conta do risco da praga de gafanhotos que se aproxima do Brasil.

A primeira nuvem está em deslocamento na fronteira entre o Brasil e Argentina. Os insetos não fazem mal ao ser humano e nem são vetores de doenças.

De acordo com a Defesa Civil com informações repassadas pelo Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar argentino (Senasa, na sigla em espanhol), os gafanhotos estão localizados a 33 quilômetros ao sul do município de em Sauce, província de Corrientes, ou seja, a 122 quilômetros da cidade gaúcha de Barra do Quaraí e a 590 de Santa Cataria. A Argentina permanece realizando ações para reduzir a densidade populacional dos insetos.

Já a segunda nuvem que foi localizada nos últimos dias permanece em constante movimento nas localidades de Madrejón e 4 de Mayio, no Paraguai, e está em deslocamento para a cidade de Teniente Pico, no departamento de Boquerón, a cerca de 890 quilômetros de Santa Catarina.

Segundo a gestora da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Fabiane dos Santos explica que entre os trabalhos realizados pelo grupo do governo catarinense está o plano de supressão.

Leia mais: https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2020/07/21/nuvens-de-gafanhotos-sao-monitoradas-e-tem-risco-baixo-de-atingir-cidades-de-sc-diz-governo.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *