Sem categoria

Paraguai: aumentam os contatos comunitários e óbitos chegam a 161

De acordo com o último boletim do Ministério da Saúde do Paraguai, nesta terça-feira (18) foram confirmados mais 471 novos casos de Covid-19 no país que soma agora 10.606 contágios. Somente ontem, 16 pessoas morreram em decorrência da doença.

Dos novos casos, 463  são comunitários e 8 do exterior. A maior parte dos contágios foi registrada no Departamento de Alto Paraná (164), Central (132) e Capital (94).

180 pessoas estão internadas, das quais 54, na UTI. Até ontem foram registradas 161 mortes em todo o Paraguai.

Faltam dados

O médico Edilberto Rivarola, da Associação Médica do IPS (Amips), informou que “de acordo com os profissionais da saúde, alguns diretores de hospitais estariam ocultando dados sobre a disponibilidade do material que possuem nos centros de saúde, o que cria um quadro irreal”.

“Acreditamos que não existam dados reais sobre as reais necessidades básicas. Não me refiro aos dados estatísticos sobre contágios, mas sim, sobre levantamentos relacionados a equipamentos de proteção, disponibilidade de Unidades de Terapia, disponibilidade de ambulâncias para o transporte de pacientes do Leste para a capital e toda a logística”, disse Rivarola.

O médico defende que seja clara a real capacidade dos hospitais em termos de insumos, medicamentos e equipamentos. “Esta tarefa deve ser realizada pelo IPS e pelo Ministério da Saúde Pública. Com dados mais confiáveis, você pode trabalhar melhor”, diz ele.

Fogo cruzado

O ministro da Saúde, Julio Mazzoleni, derrubou as críticas e reclamações públicas feitas pelos sindicatos dos médicos, que aformam ter que “reaproveitar” os equipamentos de proteção individual, diante de um déficit em todo o sistema. Mazzoleni negou a falta de material hospitalar.

“Não temos problemas com equipamentos de proteção individual; tanto que estamos comprando de forma regulada, para obter os melhores preços porque os preços de vários desses insumos caíram substancialmente ”, explicou o ministro durante entrevista coletiva.

Ele ainda destacou que a indústria nacional foi reconvertida nestes meses, o que permitiu ter insumos que antes não eram produzidos no Paraguai, como máscaras e batas hospitalares

Subnotificações

A médica Gloria Meza, chefe do Círculo Médico Paraguaio (CPM), disse que há um sub-registro, de mortos e infectados, porque os exames não estão sendo realizados nos contatos. “Eles são considerados apenas pacientes e ficam isolados. Então em relação aos dados atuais, o montante provavelmente é três vezes maior ”, disse.

O responsável pela Direção Geral de Vigilância da Saúde, Guillermo Sequera, disse que os números de casos poderiam ser entre três e quatro vezes maiores. “Isso é o que podemos estimar, mas não há como ter certeza”, esclareceu.

No programa Bajo la Lupa, o ministro da Saúde do Paraguai, Júlio Mazzoleni, explicou que há subnotificação em todos os países e, concordando com Sequera, disse que é difícil estimar os dados.

Leia mais: https://www.ip.gov.py/ip/aumentan-casos-comunitarios-y-cifra-de-fallecidos-asciende-a-161/

Leia mais: https://www.ultimahora.com/estiman-que-subregistro-casos-covid-seria-3-4-veces-mas-n2900611.html

Leia mais: https://www.ultimahora.com/mazzoleni-niega-falta-insumos-y-coincide-que-buscan-sacarlo-n2900629.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *