Fronteira

“O Poderoso Chefão”

(Fotos: Acervo da família Ortega)

Sempre gostei de ler, ouvir e compartilhar as histórias dos pioneiros, seja da minha cidade ou de Foz do Iguaçu, cidade que acabou me adotando. Conheci o seu “Ortega” no ano passado, durante um passeio com o saudoso Irineu Basso.

Foi uma conversa rápida já que as visitas do seu Irineu costumavam ser assim. Impaciente, o “véio” queria mais era ficar rodando. Pra isso encontrava sempre algum motivo para “ir ali”.

Confesso que durante a visita ao seu “Ortega”, eu fiquei impressionada com as fotos, as histórias, as lembranças e, principalmente, com o sorriso e o olhar dele. Já conhecia a fama do “Ortega” e a conversa foi bem interessante e… rápida. Mas pelo menos eu o conheci.

Ontem, dando uma olhada no Facebook, encontrei mais uma pérola escrita pelo Marcos Kidricki Iwamoto, um apaixonado pela fronteira. Parei na hora e adorei a leitura.

Com a autorização dele e de um dos filhos do seu “Ortega”, resolvi compartilhar um pouco da história da nossa fronteira. Boa leitura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.