Paraguai

Governo do Paraguai diz lamentar morte de adolescentes em confronto entre Força-Tarefa e EPP

O confronto ocorreu na quarta-feira (2) em um acampamento em uma área de mata, no limite de Amambay e Concepción, no Paraguai. Duas meninas de 11 anos foram mortas. (Foto: Ministério Público)

“O Estado paraguaio lamenta profundamente a morte de duas menores de idade no confronto entre a Força-Tarefa Conjunta (FTC) e a organização criminosa EPP”, informou a Chancelaria Nacional.

“No âmbito das investigações já iniciadas, a República do Paraguai assume a responsabilidade de esgotar todas as instâncias jurídicas para esclarecer os fatos”, continua o comunicado divulgado pelas redes sociais do Ministério das Relações Exteriores. “Da mesma forma, o Estado paraguaio condena a prática de recrutamento e utilização de crianças e adolescentes em operações armadas e se compromete a impor todo o peso da lei aos responsáveis”.

Em nota divulgada na sexta-feira passada, o Ministro Federico González comunicou a posição de “profunda preocupação” do Governo sobre este fato e responsabilizou todos os integrantes do chamado EPP (Exército do Povo Paraguaio) e seus cúmplices pelo fato de utilizarem menores de idade.

O confronto – Na quarta-feira (2) ocorreu um confronto entre a Força-Tarefa Conjunta (FTC) e membros do grupo criminoso em uma área arborizada de Yby Yaú. Duas menores de idade que estavam no acampamento morreram. Os outros integrantes do grupo aproveitaram o confronto para fugir.

O Ministério Público ordenou a exumação dos corpos sepultados em Concepción e na segunda autópsia realizada em Assunção foi informado que se tratavam de duas meninas de 11 anos.

“O Paraguai reitera que redobrará seus esforços no combate a todo tipo de organização criminosa vinculada à exploração e uso de crianças e adolescentes para fins ilícitos e criminosos”, finaliza o comunicado do Ministério das Relações Exteriores do Paraguai.

Com informações da Agência de Informação Paraguaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *