BrasilParaná

Guia de turismo de Foz do Iguaçu procura por filha que está desaparecida

A mãe registrou o desaparecimento de Sônia Wenzel e viajou hoje para São Paulo, atrás da filha. (Foto: Arquivo pessoal)

A guia de turismo Rejane Wenzel viajou hoje (11) cedo para São Paulo, para tentar encontrar a filha de 18 anos, Sônia Wenzel, que está desaparecida desde a quarta-feira, dia 9 de setembro.

Rejane contou que na noite anterior ao desaparecimento, conversou com a filha e foi dormir tranquila. Porém, quando amanheceu, soube pela irmã, que Sônia tinha ido caminhar bem cedo. Por volta das dez horas, a mãe começou a achar estranho e, após verificar o quarto da jovem, percebeu que faltavam algumas peças de roupas e calçados.

Ao meio-dia, Rejane se assustou pois, ao verificar o quarto da filha novamente, encontrou comida estragada, talheres e outros sinais que apontam que a jovem poderia estar com algum problema. Há pouco mais de um mês a jovem tinha terminado um namoro e costumava ficar no quarto. Mas como ela tinha completado 18 anos, Rejane achava melhor preservar a privacidade de Sônia.

Rejane registrou o desaparecimento de Sônia no Sistema de Pessoas Desaparecidas da Polícia Civil do Paraná. (Foto: Reprodução)

No dia em que ela desapareceu, a mãe foi até à polícia e registrou o desaparecimento. Ela contou que também foi até a rodoviária de Foz do Iguaçu e recebeu uma informação de que a filha poderia ter embarcado para São Paulo. Rejane acredita que a Sônia possa estar na capital paulista e decidiu partir em busca da filha.

Como é guia de turismo e está e sem trabalhar há algum tempo, por causa da pandemia, Rejane conseguiu o dinheiro para a viagem com a ajuda de amigos, que organizaram uma vaquinha.

Ela também está em contato com a polícia de São Paulo e com alguns meios de comunicação. Rejane acredita que a filha possa ter sido induzida a fugir de casa por alguém que teria conhecido pela internet, mas como ela mesma fez questão de deixar claro, é apenas uma suspeita.

Se você tiver alguma informação que possa ajudar, avise a polícia ou entre em contato com os seguintes telefones: (45) 99136-3814 / 99151-2156 / 99949-4423.

Cris Loose 

Um comentário
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *