BrasilParaguai

Fronteiras: Medida do Brasil não prejudica planos de reabertura gradativa da Ponte da Amizade, afirma chanceler paraguaio

O Ministro das Relações Exteriores do Paraguai, Antonio Rivas Palacios, esclareceu que o anúncio da prorrogação do fechamento das fronteiras brasileiras por mais 30 dias, não afeta as negociações comerciais entre cidades dos dois países. (Foto: Presidência)

Ele lembrou que ainda está pendente a conversa entre os presidentes para definir a data em que a medida entrará em vigor. Por meio de uma portaria publicada ontem (24), o governo brasileiro decidiu prorrogar o fechamento de suas fronteiras por mais um mês para evitar a disseminação do coronavírus.

O chanceler explicou que o documento estabelece em um de seus artigos a possibilidade de que os cidadãos de países fronteiriços moradores das chamadas cidades-gêmeas, possam circular entre elas desde que haja um regime de reciprocidade.

Palacios esclareceu que a medida adotada pelo Brasil não afetará os planos iniciais do Governo Paraguaio, e alegou que as negociações continuam. O chanceler explicou que a abertura gradual das fronteiras não é algo que possa ser feito em curto espaço de tempo.

O Ministro reiterou que caberá aos dirigentes dos dois países comunicar a data de reabertura da fronteira, que, conforme indicado, deve ser realizada sob estritos controles sanitários.

“Esta decisão não prejudica os planos de reabertura porque justamente nos permite falar bilateralmente”, garantiu o Ministro que admitiu que a medida tomada pelo Brasil gerou algum desconforto no departamento de Alto Paraná, por se tratar de uma área que depende do turismo de compras. 

Com informações da Agência IP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.