BrasilParaná

Especialista paranaense analisa figuras e formas geométricas inscritas em lavouras

No Paraná, agroglifos apareceram pelo menos duas vezes, em Prudentópolis; professor de Maringá considerado referência em ufologia comenta registros dos desenhos nas propriedades. (Foto: Reprodução/Facebook)

Propriedades rurais em Prudentópolis, na região central do Paraná, registraram um fenômeno que chamou a atenção de curiosos por mistérios entre 2015 e 2016. Nas plantações, especialistas registraram os chamados agroglifos.

Pesquisa – Os desenhos nas lavouras, com a presença de figuras e formas geométricas, são objeto de estudo de especialistas como o professor e ufólogo Ademar Gevaerd, de Maringá, no norte do estado. Gevaerd é considerado uma das maiores referências do mundo em ufologia, área que estuda os objetos voadores não identificados – os ovnis. Ele comenta registros de agroglifos em diversas partes do mundo.

Se para quem não acredita, as figuras no campo são resultado da criatividade e da destreza humana, para os ufólogos, os agroglifos vão além do que se vê.

“Dentro da área da figura há mais coisas. Há uma esterilização das plantas e da terra onde aconteceu o fato. Outra coisa que pode acontecer ali é uma bateria de carro, de um celular ou de uma câmera fotográfica pode, por exemplo, carregar”, comentou.

Em terras paranaenses, os desenhos apareceram pelo menos duas vezes em Prudentópolis, e na mesma época: entre o fim de setembro e o começo de outubro.

Na última vez, as figuras estavam inscritas em uma plantação de trigo. Para o dono da propriedade, foi uma brincadeira de mal gosto. Para o pesquisador, um sinal claro de vida extraterrestre.

Para os ufólogos, provas como essas apontam para a possibilidade de vida inteligente fora da Terra. Segundo eles, desenhos nas lavouras e campos podem se tratar de uma forma que seres extraterrestres encontraram pra se comunicar.

Mas, para a ciência, os agroglifos são somente figuras, e não são suficientes para atestar a existência de vida extraterrestre.

Com informações do G1 Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *