Paraná

Suporte aéreo agiliza salvamentos no Litoral do Paraná

Neste final de semana, o helicóptero Falcão 8 foi acionado para o resgate de três pessoas que estavam se afogando no Litoral. Conforme o Corpo de Bombeiros, entre sábado e domingo foram registrados 13 afogamentos no Estado. (Foto: AEN)

Uma ação rápida e integrada do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar ajudou a resgatar um jovem de 17 anos que estava se afogando neste domingo (8) no balneário Praia de Leste, em Pontal do Paraná, no Litoral do Estado. O irmão mais velho do rapaz e um outro civil que ajudou na busca também foram socorridos.

A operação contou com auxílio do Falcão 8, helicóptero do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) que ajuda as forças de segurança do Litoral. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a ação das aeronaves tem sido fundamental para agilizar resgates e realizar o socorro e transporte de vítimas em situação de urgência e emergência.

O salvamento – O Falcão 8 estava em voo à procura de outra vítima de afogamento no Litoral quando foi acionado. Em poucos minutos os policiais militares conseguiram localizar as duas vítimas, que tinham sido levadas pela corrente marítima, e a outra pessoa que entrou no mar para ajudar os irmãos. 

O jovem de 17 anos já estava inconsciente, o que levou o guarda-vidas a saltar do helicóptero para prestar atendimento emergencial e evitar que submergisse. O civil que ajudou os irmãos também já estava exausto, segundo o guarda-vidas. Enquanto isso outra equipe com moto aquática encontrou o local do atendimento e fez o resgate dos três até a areia da praia.

“Logo depois do acionamento foram de dois a três minutos de voo até chegar no local. Foi uma ação muito rápida. Chegamos no momento em que a vítima estava quase afundando, o que ajudou a efetuar o salvamento”, disse o tenente Maikon Venancio Correa, piloto e oficial de Comunicação Social do BPMOA. “A maior vitória foi a retirada dos três”.

Logo após o resgate, as vítimas receberam os primeiros socorros dos médicos e enfermeiros do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Um dos irmãos e o civil foram liberados em sequência, com quadros leves, mas o jovem de 17 anos precisou ser entubado e foi encaminhado no mesmo helicóptero até o Hospital Regional de Paranaguá.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, seu quadro é considerado grave. Ele está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Resgates – De acordo com o BPMOA, no primeiro semestre de 2020 foram 431 resgates e remoções aeromédicas e transporte de órgãos vitais, além de 572 missões policiais, 441 vítimas atendidas e 1.159 missões realizadas. Em dez anos, a unida especializada da Polícia Militar completou mais de 3,5 mil resgates emergenciais.

Ocorrências – Conforme o Corpo de Bombeiros, entre sábado e domingo foram registrados 13 afogamentos no Estado, com duas vítimas fatais. O corpo do adolescente que se afogou no Balneário Perequê, no sábado, e que levou o Falcão 8 a realizar as buscas no domingo enquanto efetivou esse outro salvamento, foi encontrado na madrugada desta segunda-feira (9).

Entre primeiro de janeiro e 8 de novembro, o Corpo de Bombeiros do Paraná registrou 539 afogamentos envolvendo 659 pessoas, sendo 50 vítimas fatais. Houve redução de 15% nos casos, 16,9% na quantidade de envolvidos e 18% nos óbitos em relação ao mesmo período do ano passado.

Atenção – O Corpo de Bombeiros orienta que as principais dicas para evitar afogamentos são perguntar ao guarda-vidas o melhor local para banho, obedecer a sinalização, se certificar da profundidade antes de mergulhar, manter a atenção com crianças, evitar misturar bebidas alcoólicas com banho de mar, evitar os costões e não superestimar a sua capacidade de nadar.

A Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), entidade que agrega dados e manuais sobre esse trabalho no País, alerta para cuidados com as chamadas correntes de retorno, que pode levar banhistas para longe da praia, em direção ao mar aberto. Esse fenômeno é responsável por 90% dos afogamentos registrados no Brasil.

Com informações da AEN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *