Paraná

Saúde alerta sobre prevenção e controle do diabetes

Dados do Atlas da Federação Internacional do Diabetes mostram que em 2019 o Brasil totalizava cerca de 16 milhões de pessoas com a doença. (Foto: AEN)

Ao se referir ao Dia mundial e Nacional de Diabetes, neste sábado (14), o secretário estadual da Saúde disse que neste momento de pandemia as pessoas que vivem com o diabetes não devem se descuidar, precisam intensificar os cuidados e as medidas de proteção.

“A doença apresenta condições de risco para possíveis complicações de síndrome gripal, como a infecção pelo coronavírus”, afirmou.

Segundo ele, os serviços de saúde nas áreas da Atenção Primária, Laboratorial e Hospitalar seguem os atendimentos e tratamentos com diabetes de acordo com os protocolos de segurança estabelecidos pela pandemia.

Riscos – Dados da Secretaria de Estado da Saúde apontam que no Paraná cerca de 82% dos mais de 5 mil óbitos pela Covid-19 apresentavam um fator de risco associado, sendo que em 32,38% tinham o diabetes presente.

A Secretaria publicou, em abril, a Nota indicando aos profissionais dos serviços de saúde os cuidados com as pessoas com hipertensão arterial sistêmica e diabetes diante da Covid-19. O documento também traz informações para os pacientes, familiares e cuidadores.

As principais considerações são para a programação a manutenção do monitoramento e tratamento buscando, principalmente, alternativas de atendimento por meio de tecnologias de comunicação virtual.

Todas as orientações foram aprovadas pelo COE (Comitê de Operações em Emergências) e seguem válidas e estão publicadas no site da Secretaria da Saúde

Campanha – O Dia Mundial do Diabetes envolve a maior campanha mundial de conscientização sobre a doença. O tema do Dia Mundial da Diabetes de 2020 é “O enfermeiro e a Diabetes”, destacando o papel desse profissional no tratamento da doença. Tanto na realização da consulta de enfermagem como em todo o processo da educação em diabetes, com orientações sobre autocuidado e prevenção de complicações da doença.

Diabetes – A doença é caracterizada pelo excesso de açúcar no sangue, onde as células do corpo ficam com pouca energia e o sangue repleto de glicose.

O diabetes tipo 1 é um distúrbio caracterizado pela destruição das células produtoras de insulina, através de mecanismos imunológicos. Quando isso acontece, é preciso fazer a reposição para se manter saudável e com qualidade de vida.

O diabetes do tipo 2 tem um fator hereditário maior do que no tipo 1. Além disso, há uma grande relação com a obesidade e o sedentarismo. O diabetes tipo 2 é responsável por 95% dos casos é está muito relacionado ao estilo de vida, sendo prevenido por meio da adoção de hábitos de vida.

No período de 2014 a 2018 as Doenças Crônicas Não Transmissíveis foram responsáveis por mais da metade das mortes no Paraná, tendo como causas as doenças do aparelho circulatório, as neoplasias malignas, o diabete mellitus e as doenças respiratórias crônicas. 

Prevenção – “Com diagnóstico precoce é possível inclusive reverter a doença, com mudança dos hábitos alimentares e prática de atividade física”, disse a enfermeira e chefe da Divisão de Prevenção e Controle das Doenças Crônicas, Rejane Tabuti.

Com informações da AEN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.