Brasil

General Silva e Luna recebe título de Cidadão honorário, nesta terça (24)

Cerimônia ocorre às 9h00 na Câmara de Foz do Iguaçu. (Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional)

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, recebe nesta terça-feira (24) o Título de Cidadão Honorário de Foz do Iguaçu, concedido pela Câmara dos Vereadores. A cerimônia começa às 9h e será restrita em função da pandemia da Covid-19. A solenidade, no entanto, poderá será acompanhada ao vivo (transmissão online) pelos canais oficiais da Câmara (site, Youtube, Facebook e TV Câmara).

A concessão do título é uma iniciativa do vereador Beni Rodrigues.

Pernambucano, Silva e Luna escolheu se mudar para Foz do Iguaçu assim que foi nomeado diretor geral-brasileiro de Itaipu pelo presidente Jair Bolsonaro, em fevereiro de 2019. Em um ano e dez meses no cargo, Silva e Luna promoveu grandes mudanças na empresa.

Graças à implantação de uma política de austeridade, baseada na missão da Itaipu e em princípios constitucionais de gestão (legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência), conseguiu focar suas decisões e ações transformando megawatts-hora em entregas para a população.

Com a economia e total transparência, investiu em obras estruturantes no Paraná, particularmente em Foz do Iguaçu, com aportes de cerca de R$ 1,4 bilhão, em várias frentes, a começar pelas mais urgentes. Tudo alinhado aos governos federal, estadual e municipal.

Quem é o General – Silva e Luna nasceu em Barreiros (PE). Nas Forças Armadas, teve uma ampla carreira, chegando a chefe do Estado-Maior do Exército (2011-2014). Já na reserva, o general ocupou o posto de ministro da Defesa (2018-2019).

Na Itaipu – Entre as obras que vem sendo desenvolvidas na gestão de Silva e Luna na Itaipu Binacional estão: a Construção da segunda ponte (Ponte da Integração); da Perimetral Leste; obras do Aeroporto de Foz do Iguaçu (ampliação do Pátio de Manobras, da Pista de Pouso e a duplicação da Rodovia de Acesso); ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti; conclusão do Mercado Municipal; revitalização do espaço de lazer conhecido como “Gramadão”; construção de várias ciclovias; duplicação da Rodovia das Cataratas; o início das obras na Estrada Boiadeira e de várias rodovias municipais.

Neste rol entram ainda o projeto Cidade Inteligente; o apoio ao turismo, ao combate a Covid-19, ao desemprego, à formação de mão de obra e mais uma infinidade de participações por intermédio de convênios e patrocínios.

Agradecimento – Para Silva e Luna, a “gradativa ampliação de meus conhecimentos sobre esta terra só fez crescer em mim a admiração por nossa gente que, moldada nas lutas pelo desenvolvimento regional, construiu um forte espírito cooperativo”. E acrescenta: “Os desafios de desbravar essa região da tríplice fronteira, enfrentados com altivez, sedimentou o caráter e a têmpera de um povo de várias etnias que, na prática, dilui fronteiras, oxigena corações e mentes e antecipa a tão decantada integração sul-americana”.

Para o general, Foz do Iguaçu confirma e amplia sua condição de espaço de união entre povos de múltiplas nacionalidades, de comunhão construída no convívio com as cidades vizinhas e de convergência generosa com paraguaios e argentinos.

Com informações da Itaipu Binacional 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *