BrasilParaná

Saúde ressalta a importância da doação de sangue

Com o enfrentamento da pandemia o número de doações de sangue tem diminuído. (Foto: AEN)

Nos últimos três anos, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) tem registrado queda no número de candidatos à doação de sangue. Entre 2018 e 2020 no período de 1º de janeiro a 31 de outubro, a unidade notou uma queda de mais de 13% no número de bolsas coletadas. A diretora do Hemepar, Liana Labres de Souza, explica a preocupação com esta diminuição nas doações.

“Embora estejamos em meio a uma pandemia, lembramos que os tratamentos para câncer, transplantes, doença falciforme e talassemia não foram interrompidos neste período. Estes pacientes necessitam de doações constantes para dar continuidade ao tratamento. Quando o estoque fica baixo é muito preocupante”, disse.

Além disso, com a queda do isolamento domiciliar e maior número de pessoas circulando nas ruas, a demanda por bolsas de sangue para atendimento a pacientes de trauma tem aumentado em todos os hospitais do Estado.

“Nossa necessidade é diária. Se recebemos menos doações em um dia, isto impacta em toda a rede. Sempre haverá alguém precisando de sangue, seja por uma cirurgia ou para tratamento de uma doença. Precisamos que os paranaenses continuem sendo solidários e nos ajudem a manter nossos estoques”, acrescentou a diretora.

Doação segura – Para evitar filas e aglomerações, o Hemepar adotou o sistema de agendamento online. Com isso, as pessoas podem continuar doando, de maneira segura, simples e rápida.

Os agendamentos podem ser feitos AQUI.

Natal – No mês de dezembro, para a campanha de Natal, o Hemepar Curitiba irá atender em dois domingos (6 e 13) das 7h30 às 14h, visando atrair doadores que não possuem disponibilidade de doação de segunda a sábado.

Plasma Hiperimune – Dentro da estratégia de enfrentamento à pandemia, o Hemepar tem solicitado que pacientes que foram positivados com a Covid-19 há mais de 45 dias e estejam recuperados, doem o plasma hiperimune para auxiliar na recuperação de outros infectados pelo vírus. Para ser um doador deve estar recuperado (45 dias após a data do teste positivo) até 180 dias (de recuperação), não ter sido submetido à intubação e a ventilação mecânica, não ter tido gestações e não ter recebido transfusão de hemocomponentes.

O objetivo é evitar que a doença tenha um agravamento e, em muitos casos, a necessidade de uma transferência para unidade de terapia intensiva (UTI). Os estudos começaram a ser desenvolvidos pelo Hemepar em março.

A Rede – O Hemepar é o órgão responsável no Paraná pela coleta, armazenamento, processamento, transfusão e distribuição de sangue para 385 hospitais públicos, privados e filantrópicos, além de atender 92,8% de leitos SUS no Estado.

A Hemorrede como é chamada a rede do Hemepar, é uma instituição referência no Paraná em hemoterapia e hematologia e possui 23 unidades, sendo um Hemocentro Coordenador, quatro Hemocentros Regionais, nove Hemonúcleos e oito Unidades de Coleta e Transfusão e uma Agência Transfusional.

Para doar sangue é preciso – ter boa saúde, ter entre 16 e 68 anos, pesar no mínimo 50 kg, não estar em jejum e evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação.

Em Foz do Iguaçu – Se você se encaixa em todos os requisitos, procure o Hemonúcleo de Foz do Iguaçu localizado na Avenida Gramado, 364, e não esqueça de levar um documento de identidade com foto. O novo horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Aos sábados, das 7h30 ao meio dia.

Com informações da AEN e do Hemonúcleo de Foz do Iguaçu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.