Paraná

Foz registra alta de infestação do mosquito adulto da dengue

De cada 100 armadilhas vistoriadas 18 tinham mosquitos, colocando o município em alto risco. (Foto: PMFI)

O sexto levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) de 2020, realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), mostra uma alta histórica no índice de infestação da forma adulta do mosquito, atingindo a marca de 17,6%.
Esse indicador coloca o município em alto risco para epidemias e doenças transmitidas pelo Aedes. O levantamento também aponta a circulação dos sorotipos DENV-1, DENV-2, DENV-3, DENV-4 e Zika.

Números – O município de Foz do Iguaçu tem 2.186 casos notificados da doença e 172 confirmados (dados preliminares, até 24/11). Assim como registrado no estado do Paraná, o município deve repetir o padrão de circulação simultânea de três sorotipos virais. O registro hoje é de 6,72 por 100 mil habitantes.

LIRAa – No levantamento, realizado entre os dias 16 a 20 de novembro, foram vistoriados 4.893 imóveis do município e 2.598 armadilhas. A presença das larvas aumentou de 0,95 para 2,5%. Já o Índice Predial de Armadilhas (IPA%), que analisa a forma adulta, mostrou uma infestação de 16,6% em setembro e subiu para 17,6% em novembro.

Com informações da PMFI
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.