Sem categoria

Em visita a Foz do Iguaçu, Bolsonaro reforça bom relacionamento com o Paraguai

Presidentes visitaram as obras da Ponte da Integração, que ligará os dois países. Expectativa é que a inauguração da estrutura aconteça em maio de 2022. (Foto: Alan Santos/Itaipu Binacional) 

O presidente Jair Bolsonaro encerrou o ciclo de visitas ao Paraná, no ano de 2020, nesta terça-feira (1) em Foz do Iguaçu. Foi a quarta visita dele à cidade desde o início do mandato. Acompanhado do presidente do Paraguai, Mario Abdo Benitez, Bolsonaro visitou as obras da Ponte da Integração, projeto financiado pela Itaipu Binacional.

O bom relacionamento entre os dois países foi destacado por Bolsonaro.

“Nosso excelente relacionamento só pode produzir frutos como esse. É um orgulho para nós estarmos participando dessa obra de integração entre Brasil e Paraguai. Quando algo é feito para o Paraguai, também é feito para o Brasil, porque queremos vizinhos fortes, que possam cada vez mais somar conosco, reforçando o compromisso das nações com os valores da democracia e da liberdade”, afirmou.

A comitiva presidencial chegou ao Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu às 9h30 e foi recepcionada pelo diretor-geral brasileiro da usina de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, e pelo governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior. Também foram convidados para o encontro bilateral, pelo lado brasileiro, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo; o ministro da Casa Civil Walter Braga Netto; deputados, secretários e os diretores da Itaipu Binacional.

No Marco das Três Fronteiras – Bolsonaro e Marito chegaram ao Marco das Três Fronteiras às 10h30. No local, receberam informações sobre o andamento das obras, cumprimentaram trabalhadores e posaram para fotografias.

(Foto: Kiko Sierich/Itaipu Binacional)

Em seguida, assistiram a um filme produzido pela Itaipu Binacional contextualizando a obra da ponte no âmbito das demais obras em que a binacional vem investindo.

“Nossas obras são todas integradas e tem como objetivo maior deixar um legado para a população de toda a região”, disse o general Silva e Luna.

O engenheiro André Toledo, do consórcio Ponte Foz – Construbase/ Cidade/ Paulitec, falou sobre o desafio que está sendo construir uma das maiores obras do país na atualidade.

“Tecnicamente, ela está exigindo o que há de melhor na engenharia, muito controle, tecnologias novas e uma equipe muito especializada. São engenheiros experientes e também gente nova, que está aprendendo para trabalhar no futuro da nossa nação” afirmou.

Reunião – A segunda parte da visita aconteceu no Hotel Recanto, onde os presidentes participaram de uma reunião de trabalho e, em seguida, de um almoço oferecido em nome do presidente e da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, para o presidente da República do Paraguai e a primeira-dama, Silvana López Moreira de Abdo.

Quarta visita a Foz – Esta foi quarta visita de Bolsonaro à fronteira e a sexta ao Paraná durante o exercício de seu mandato. A primeira viagem a Foz foi em fevereiro de 2019, para a posse do general Joaquim Silva e Luna como diretor-geral brasileiro da Itaipu; a segunda, em maio do mesmo ano, para o lançamento da pedra fundamental da Ponte da Integração; e a terceira, em agosto de 2020, para o lançamento da pedra fundamental da duplicação da Rodovia das Cataratas.

A Ponte – Com mais de 40% das obras concluídas, a Ponte da Integração Brasil – Paraguai, no Rio Paraná, é uma obra do governo federal, com gestão do governo do Paraná (por meio do Departamento de Estradas de Rodagem – DER) e recursos da Itaipu Binacional. Do tipo estaiada, a ponte terá 760 metros de comprimento, com vão-livre de 470 metros – o maior da América Latina -, e 40 metros de largura. O investimento total é de aproximadamente R$ 463 milhões. A obra deve ficar pronta em maio de 2022.

Com informações da Itaipu Binacional 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.