ArgentinaBrasilCovid-19Fronteira

A Argentina está ali, só que não!

Hoje tive o prazer de pisar em solo argentino, mas… foi só na ponte. (Fotos e vídeo: Cris Loose) 

Nunca quis publicar aqui, algo ligado diretamente a mim. Afinal este é um espaço profissional. Mas como me falaram há algum tempo, já tenho meus “causos” aqui na fronteira e hoje (17), passei por uma experiência bem diferente que faço questão de compartilhar. 

Com o objetivo de “dar uma força” para a amiga e também jornalista, a Kelly Ferreyra, do LaVozDeCataratas, fui atrás de uma documentação para ela. Após tudo carimbado, assinado e “liberado pra poder voar”, era preciso entregar a papelada. 

O encontro – Com autorizações da Gendarmeria da Argentina e das autoridades do Brasil, nos encontramos hoje à tarde no meio da Ponte Tancredo Neves, a PTN. Antes da chegada dela, tive autorização para tirar algumas fotos e para matar um pouco a saudade que sinto desse lugar. Me emocionei e chorei mesmo! 

É que é tão comum pra nós (ou era), que moramos na triple, ir para Argentina, comer umas empanadas, tomar unas cervezas e uns vinhos, que… me dei conta que há quase um ano isso não acontece. Aí bateu uma saudade danada! 

Ao passar pela aduana vazia e ao ver somente os caminhões que cruzavam a fronteira, no chamado “horário de cruze”, me dei conta que parecia estar em um mundo paralelo. Muito diferente do que normalmente a gente encontra ao passar pela fronteira, principalmente nos fins de tarde. 

Sinto saudades de Puerto Iguazú, sim. E hoje, ao pisar no lado azul e branco da PTN, pensei… “Sim, estoy en Argentina, só que não”! Não tinha alegria, não tinha festa, nem cerveza, nem empanadas. 

A Kelly chegou acompanhada do pessoal da Gendarmeria, sem o celular dela. Começou a chorar e me agradeceu. Enquanto isso, meu parça fotografava tudo. 

Hoje me dei conta que… a gente está perto, mas não está. A gente está lá, mas não está. Me senti prisioneira de tudo. Uma sensação estranha. 

Kelly, obrigada pela oportunidade de pisar novamente “do lado de lá da fronteira”. Espero que logo isso tudo se resolva, com vacina, com conscientização e com respeito, e que a gente possa voltar a frequentar Puerto Iguazú e a viajar por Misiones e pela Argentina.

Por enquanto até breve, Kelly! 

E quando me perguntam se eu gosto dessa região, respondo: “SOU TRIPLE!” 

Vejam o vídeo AQUI.

Confiram as fotos nas sequência:

      

  

 

#Força #Fuerza! #Mbareteke! 

Cris Loose

4 comentários
  1. Cristina Pinheiro

    Lindo texto! Me emocionei.
    Que tudo isso passe logo pra essa angústia no coração ir embora.
    Saudade da Argentina tbm! E de Foz, do Paraguai…da vida como era antes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *