Covid-19Paraná

Fiscalização acaba com rave que reunia cerca de 600 pessoas e fecha bares em Foz do Iguaçu

Cinco atividades foram encerradas pela força-tarefa na madrugada de domingo (20) (Fotos: Defesa Civil) 

A fiscalização municipal, que reúne agentes da Defesa Civil, Guarda Municipal, Secretaria da Fazenda e da Vigilância Sanitária de Foz do Iguaçu, visitou 18 locais na madrugada desse domingo (20). Em 12 situações foi preciso orientar empresários e frequentadores. Também foram emitidas nove autuações e cinco atividades foram encerradas.

Bares – Um bar foi autuado e fechado por descumprir as regras sanitárias e por não ter o termo de responsabilidade sanitária. Outro empreendimento também foi autuado e fechado por estar super lotado e um terceiro bar foi autuado e multado por aglomeração.

De acordo com o coordenador da fiscalização, André Guedes, os estabelecimentos comerciais que estavam superlotados ou que não estavam cumprindo as regras sanitárias foram autuados.

“Um deles já tinha sido autuado e agora, além de autuado novamente e fechado. Além disso, o responsável vai responder a um processo”, garantiu.

Rave – Em uma chácara da cidade, localizada na região do Lote Grande, os fiscais encontraram cerca de 600 jovens e adultos reunidos.

Na propriedade onde eram consumidos arguile e bebida alcoólica, três pessoas foram autuadas. Os responsáveis também foram multados e vão responder criminalmente por não cumprirem as determinações sanitárias. Os participantes da festa foram dispersados.

O coordenador da fiscalização, André Guedes, disse que nenhuma chácara de Foz tem autorização para realizar festas e não pode fazer isso sem o alvará.

“Por volta das 3h00 nós chegamos a essa festa, com apoio da PM e de outras forças de segurança e encontramos muitos carros no interior da chácara, onde estavam cerca de 600 pessoas. Eles só foram liberados depois que os três responsáveis se apresentaram. O dono da chácara também foi autuado e vai responder por violação do toque de recolher e pela locação do espaço sem alvará para a realização de eventos”, afirmou.

Festas clandestinas – No Cidade Nova, cerca de 100 jovens foram flagrados em uma festa onde estavam consumindo bebida e narguile. Entre eles, muitos adolescentes.

Os pais foram chamados para buscar os filhos menores de idade. A mãe da adolescente que organizou a festa também foi autuada e vai responder criminalmente.

Após uma denúncia anônima, os fiscais chegaram até uma festa que reunia cerca de 20 pessoas em uma residência no Jardim Pólo Centro. O organizador foi autuado em flagrante e multado. Ele vai responder criminalmente.

André Guedes disse que durante a fiscalização muitas festas foram dispersadas.

“Nós flagramos muitas festas residenciais em vários cantos da cidade, desde festas de crianças, festas de empresas e festas familiares com mais de 10 pessoas”, disse.

Praças – No Três Lagoas, os moradores foram dispersados pois não estavam cumprindo o toque de recolher imposto pelo Decreto Estadual, que proíbe a circulação de pessoas e a venda e o consumo de bebida alcoólica após às 23h.

Na Praça da Bíblia, consumidores que estavam nos trailers e responsáveis por crianças que usavam os brinquedos infláveis também foram orientados a deixar o local.

(*Atualizada às 12h12)

Com informações da PMFI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *