Paraná

Produção paranaense de cosméticos é destaque no cenário nacional

Estado concentra cerca de 100 indústrias do segmento, de acordo com dados do Sindicosméticos. Além das grandes, há diversas marcas e fábricas pequenas trabalhando para atender nichos e produtos específicos. (Foto: AEN)

Quando o farmacêutico Miguel Krigsner abriu uma pequena farmácia de manipulação em 1977, em Curitiba, não imaginava que seu negócio se tornaria um dos mais importantes do País no segmento de beleza. Com a fundação de O Boticário, o Paraná começou a despontar como um importante produtor de cosméticos no País e hoje o Estado concentra cerca de 100 indústrias do segmento, de acordo com dados do Sindicosméticos

Hoje O Boticário, hoje a segunda maior empresa do segmento de beleza no Brasil e uma das maiores redes varejistas do País. São cerca de 4 mil lojas físicas e 12 mil funcionários diretos, somando as fábricas de São José dos Pinhais e Camaçari (Bahia)

Este ano, mesmo com a pandemia, o grupo bateu recorde de produção em apenas um trimestre. Foi a maior marca desde a sua fundação. Para dar vazão a esse volume e viabilizar a distribuição dos itens adquiridos por e-commerce nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, o grupo inaugurou em agosto um novo centro de distribuição (CD) em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba. Foram R$ 8,5 milhões investidos na nova unidade.

Uma segunda estrutura com a mesma finalidade está prevista para Curitiba, na qual a empresa pretende investir R$ 75 milhões e que será responsável por todo o abastecimento. 

De acordo com a presidente do Sindicosméticos, Mariane Zanetti Chabatura, o segmento é bastante importante para a economia paranaense.

“Além das grandes empresas, temos muitas marcas e fábricas pequenas trabalhando para atender nichos e produtos específicos. É uma indústria que emprega muita gente e que sempre atinge bons índices de crescimento”.

O sindicato, acrescenta Mariane, apesar de novo, vem trabalhando para fomentar a qualificação do setor e servir como ponto de apoio para o cumprimento das normas e da legislação vigente para o setor.

Além de presidir o Sindicosméticos, Mariane é sócia e responsável técnica da Dicas Cosméticos, instalada em Curitiba e especializada em fabricar produtos para pequenas marcas. “Os investimentos e regras para se ter uma indústria neste segmento são grandes. Por isso, para muitos pequenos terceirizar a produção é o mais viável”, explica.

Hotelaria – Em Colombo, na Grande Curitiba, está instalada a maior produtora de cosméticos para hotelaria no Brasil. Com 31 anos de história, a RGMS Cosméticos se especializou em miniaturas de alta qualidade que são disponibilizados estabelecimentos de todo o Brasil e da América Latina.

Proprietário da empresa, Mauro Carvalho de Oliveira conta que seus negócios foram diretamente impactados pela pandemia. “Nossas vendas despencaram de um mês para o outro com o fechamento dos hotéis de todo o País”.

Como já tinha um processo de registro para produção de álcool em gel, a empresa adiantou os trâmites e lançou o produto em abril para tentar equilibrar as contas. “Mesmo assim, cortamos nosso quadro funcional pela metade. Mas foi graças ao álcool que conseguimos manter nosso faturamento em cerca de 40% do que estávamos acostumados”.

Rastreabilidade – Quando a socióloga Rose Bezecry deixou o Amazonas há 15 anos ela queria criar um produto sustentável e que tivesse rastreabilidade comprovada.

“Curitiba sempre chamou a atenção e sempre foi referência. Surgiu na cidade o primeiro setor de orgânicos do Brasil dentro de um mercado municipal. Achei que era o lugar certo para sediar o modelo de negócios que eu queria construir”, conta.

Assim nasceu a Cativa Natureza, empresa de cosméticos orgânicos e veganos com 12 anos de mercado e a primeira a comercializar cosméticos veganos no Brasil. Com fábrica em Campo Magro, a marca orgulha-se da gestão sustentável dos negócios e que garante a rastreabilidade dos produtos, desde o cultivo dos princípios ativos até o produto final, sem esquecer das embalagens que não agridem o meio ambiente.

Feito no Paraná – Criado pelo Governo do Estado, e elaborado pela Secretaria do Planejamento e Projetos Estruturantes, o projeto busca dar mais visibilidade para a produção estadual. O objetivo é estimular a valorização e a compra de mercadorias paranaenses, movimentar a economia e promover a geração de emprego e renda.

Empresas paranaenses interessadas em participar do programa podem se cadastrar no site http://www.feitonoparana.pr.gov.br

Com informações da AEN 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *