BrasilCovid-19Paraguai

Covid-19: Paraguai faz recomendações para quem viajar para o Brasil

A Direção Geral de Vigilância Sanitária (DGVS) do Paraguai colocou à disposição dos cidadãos um conjunto de informações e recomendações úteis para os viajantes que pretendem ir para o exterior. (Imagem: Ministério da Saúde do Paraguai)

Considerando o período de férias, a Diretoria Geral de Vigilância Sanitária do Paraguai disponibilizou uma série de informações e recomendações a serem levadas em consideração na escolha do destino, tendo em vista a pandemia da Covid-19.

Como a preferência dos paraguaios é pelo Brasil, principalmente, o estado de Santa Catarina, a recomendação é conhecer a situação epidemiológica atual na região antes de para tomar uma decisão. 

De acordo com o informe, no estado de Santa Catarina, por exemplo, 497.345 pessoas tiveram resultado positivo para Covid-19, das quais 475.841 se recuperaram e 16.190 permanecem em acompanhamento. Até o momento, o coronavírus causou 5.314 mortes no estado. E tem mais informações atualizando que até 29 de dezembro, várias regiões do Estado apresentavam risco potencial em diversos aspectos.

Recomendações gerais – A Direção Geral de Vigilância Sanitária emitiu nesta quinta-feira (7) algumas recomendações para os viajantes. Entre elas: não viaje se você ou um de seus companheiros de viagem: 

  • estiver doente,
  • com suspeita ou confirmação de Covid-19 (mesmo se você não tiver sintomas),
  • teve contato com uma pessoa com suspeita de Covid-19 ou diagnosticada nos últimos 14 dias (mesmo sem sintomas),
  • leve em consideração as recomendações sobre outras doenças endêmicas da região, como Dengue, Chikungunya e Zika, Febre Amarela e Sarampo.
  • no caso da Febre Amarela, se pretende viajar ou voltar de áreas de risco, principalmente de áreas do Brasil, como os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Tocantins, Santa Catarina e São Paulo, será exigida a carteira de vacinação contra esta doença aos viajantes nacionais e aos estrangeiros que estejam em trânsito ou transitar voltem de áreas ou estados de risco do Brasil, na entrada e saída do território nacional,
  • em relação ao sarampo, é importante garantir que as crianças tomem a vacina contra o sarampo e tenham o esquema vacinal completo. Crianças de 6 a 11 meses que irão visitar os países mencionados devem receber uma dose da vacina. Sua aplicação deve ser feita pelo menos 15 dias antes da viagem

Com informações do Ministério da Saúde Pública do Paraguai 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *