BrasilCovid-19Paraná

Nova fase da campanha de retomada do turismo começa em março

Planejamento elaborado pela Paraná Turismo prevê viagens de curta distância, feitas de carro e dentro do grupo familiar, com foco na exploração do turismo ao ar livre e das belezas naturais. (Foto: AEN)

Viagens de curta distância, feitas de carro e dentro do grupo familiar, com foco na exploração do turismo ao ar livre e das belezas naturais. Esse é o ponto central da terceira fase da campanha de retomada da atividade no Paraná estruturada pelo Governo do Estado, que terá início em março com duração até agosto.

A intenção é incentivar o turista a viajar respeitando todas as normas sanitárias previstas no protocolo de segurança da Covid-19. Ou seja, incrementar um setor importante da economia para a geração de emprego e renda mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus.

O planejamento elaborado pela Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo marca a retomada da campanha logo após o fim da temporada de verão. O investimento será de R$ 512 mil, com apoio do Governo Federal. O projeto prevê divulgação em diferentes mídias de comunicação e sociais.

Mapeamento – Foram mapeados 12 mercados emissores (de onde partem os turistas) dentro do Estado: Curitiba, Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Umuarama, Campo Mourão, Cascavel, Toledo, Foz do Iguaçu, Pato Branco, Francisco Beltrão e Guarapuava. 

A definição dos polos levou em consideração a densidade populacional e da capacidade de renda. Porém, explicou o secretário de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, os 217 municípios paranaenses que pertencem ao Mapa do Turismo serão beneficiados pelo programa de retomada.

Pesquisa – A Diretora-técnica da Paraná Turismo, Isabella Tioqueta destacou que duas pesquisas feitas pela autarquia embasaram o planejamento. Foram ouvidos no decorrer do ano passado empresários do setor, turistas e representantes dos municípios. 

Segundo ela, o resultado mostrou que 72% dos pesquisados pretendem viajar em 2021, sendo que 94% deles desejam fazer viagens pessoais. Neste caso, o automóvel próprio para se deslocar em família é o grande aliado.

Foz do Iguaçu – Ela lembrou que apenas o Parque Nacional do Iguaçu, o Marco das Três Fronteiras, a Usina de Itaipu Binacional e o Parque das Aves, todos pontos turísticos de Foz do Iguaçu, na Região Oeste, receberam 33,6 mil turistas nacionais e estrangeiros nos três primeiros dias de 2021. 

“É mais um indicativo de que as pessoas estão com necessidade de sair, conhecer outros lugares. O home office acabou por tirar um pouco mais do tempo de todo mundo, muitos estão exaustos”, afirmou. “Com segurança, perto de casa, é possível encontrar distração e visitar o que o Paraná oferece de bom”, completou.

Selo Responsável – O Ministério do Turismo recomenda uma série de medidas para uma viagem segura. Por meio do Selo Turismo Responsável, que estabelece boas práticas de biossegurança para 15 atividades do setor. A iniciativa estabelece protocolos específicos para a prevenção da Covid-19 e busca auxiliar na retomada segura das atividades tanto para turistas quanto para trabalhadores. 

O selo está disponível para meios de hospedagem, parques temáticos, restaurantes, cafeterias, bares, centros de convenções, feiras, exposições, guias de turismo, dentre outros, e pode ser obtido de maneira rápida e segura pelo site do ministério. Atualmente, o certificado já foi emitido por mais de 24,6 mil estabelecimentos turísticos do País.

Com informações da AEN

2 comentários
  1. Ilania

    Me poupe. Com uma malha aérea indefinida, sem voos definidos e menos ainda as conexões previstas, querem vir com este papo que turismo retoma em Março. Típico de sem noção. Vergonha alheia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *