BrasilCovid-19Foz do IguaçuParaná

Foz do Iguaçu está pronta para iniciar vacinação contra o coronavírus

Profissionais da linha de frente no enfrentamento à doença, idosos em situação de asilo e indígenas receberão as primeiras doses. (Foto: PMFI)

A Secretaria Municipal de Saúde de Foz do Iguaçu está preparada para iniciar a vacinação contra o coronavírus (Covid-19), anunciada pelo ministro Eduardo Pazuello nesta quinta-feira (14), durante reunião com a Frente Nacional dos Prefeitos. O prefeito Chico Brasileiro e a secretária municipal de Saúde, Rosa Jeronymo, participaram do encontro virtual.

De acordo com Pazuello, as primeiras 8 milhões de doses de vacinas emergenciais – 6 milhões produzidas pelo Instituto Butantan com a farmacêutica chinesa Sinovac e 2 milhões da Universidade de Oxford em parceria com a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) – devem receber a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no próximo domingo (17).

Rede municipal – A rede municipal de saúde de Foz está pronta para receber os imunizantes e fazendo o levantamento dos grupos prioritários que receberão as primeiras doses.

Na terça-feira (19) está prevista a divulgação do cronograma de distribuição de vacinas por Estado – o Paraná deve receber 5% dos imunizantes.

Prioridade – Conforme anunciado pelo Ministério de Saúde, neste primeiro momento serão vacinados os profissionais que fazem parte da linha frente de enfrentamento ao coronavírus, idosos em situação de asilo e indígenas.

A secretária municipal de Saúde explica que o município está fazendo o levantamento quantitativo dos profissionais que receberão as vacinas, que deverão ser aplicadas nos hospitais e unidades em que atuam.

Foz do Iguaçu já possui estoque de seringas e agulhas e repassou ao Governo do Estado a relação dos demais insumos necessários para garantir a vacinação da população. Rosa, inclusive já tinha informado isso em entrevista na Rádio Itaipu FM

Ainda segundo a secretária, todas as unidades de saúde já estão prontas para as próximas etapas da imunização, que devem abranger idosos de 75 anos.

Rosa é incentivadora da campanha “Vacina já, eu vou tomar”.

“A imunização representa segurança para a retomada das atividades que estão paralisadas. Mesmo assim, para garantir que vençamos essa pandemia, precisaremos manter as medidas de higienização, uso de máscaras e evitar aglomeração”, avalia a secretária.

Com informações da PMFI

Um comentário
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *