Foz do Iguaçu

Duas mulheres são presas após matar dois cachorrinhos em Foz do Iguaçu

Os animais foram colocados dentro de um saco de lixo; Polícia Ambiental também apreendeu armas dentro do Parque Nacional do Iguaçu. (Foto: JTribunaPopular/Reprodução)

No inicio da tarde deste domingo (17) policiais militares do Batalhão de Policia Ambiental receberam uma denúncia de que duas mulheres moradoras do Jardim Colombelli, no Bairro Três Lagoas, teriam matado dois cachorrinhos a pauladas, o que é configurado como crime de maus tratos aos animais, de acordo com a legislação. 

Chegando no local, os policiais localizaram os animais mortos, dentro do saco de lixo.

Durante a abordagem a moradora e responsável pelo imóvel foi identificada. De acordo com informações compartilhadas pelo JTribunaPopular, ela estaria embriagada. Os policiais encontraram outra mulher deitada no quintal da casa. 

Resgate – No local foram resgatados seis animais vivos, sendo cinco filhotes e uma cadela (mãe deles). As duas mulheres foram presas e levadas para a Delegacia da Policia Civil (6ª SDP). Os animais resgatados foram encaminhados para para a ONG Vida Animal

(Foto: Polícia Ambiental)

Parque Nacional do Iguaçu – Também nesse domingo, a Polícia Ambiental fez novas apreensões de armas de fogo, munições e armadilhas de caça em área sob jurisdição do Parque Nacional do Iguaçu, no município de São Miguel do Iguaçu/PR. 

As apreensões foram feitas durante averiguação de uma denúncia anônima, de acordo com a qual  criminosos estariam caçando animais silvestres no parque.

No local foram encontrados uma espingarda, munições, supressor de ruídos e  dois acampamentos improvisados para abater animais, com com ceva de milho e jirau.

A espingarda e a munição estavam escondidas dentro de uma árvore oca, enroladas em câmara de ar e encobertas por folhagens, o que torna a sua localização muito difícil.

Os materiais apreendidos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de São Miguel do Iguaçu.

Denúncias – Informações e denúncias sobre caça e outros crimes ambientais no Parque Nacional do Iguaçu podem ser repassadas à Polícia Ambiental do Paraná, sem a necessidade de identificação, pelo 181.

Com informações do JTribunaPopular e da Polícia Ambiental 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *