BrasilCovid-19Foz do IguaçuFronteiraParaguai

Controles serão intensificados entre a meia-noite e às 5h em Alto Paraná, no Paraguai

Alto Paraná, no Paraguai, vai intensificar os controles da meia-noite às 5h, a partir deste final de semana. Reuniões em residências, eventos e festas clandestinas serão controlados. (Foto: Prefeitura de Ciudad del Este)

O diretor da Décima Região de Saúde, Hugo Kunzle, anunciou nesta quarta-feira (3) as novas medidas adotadas pelas autoridades da região, diante do aumento dos casos de infecções por Covid-19 na área e também devido às medidas aplicadas em Foz do Iguaçu.

Membros da Câmara de Comércio e do Conselho de Desenvolvimento do Leste (Codeleste) se reuniram para  analisar ações contra o alto índice de ocupação dos serviços de saúde.

Hugo Kunzle, informou que a partir deste fim de semana os controles sanitários serão mais rígidos.

“Decidimos que haverá controle nas reuniões domiciliares, em eventos organizados por empresas e também para reprimir festas clandestinas”, afirmou.

A fiscalização será feita com o apoio do Ministério Público, da Polícia e do Ministério da Saúde. Um dos objetivos é evitar que moradores de Foz atravessem a fronteira para participar de festas do lado paraguaio. 

De acordo com o jornalista Wilson Ferreira, do Última Hora, Kunzle era favorável a um eventual novo “toque de recolher” a partir das 20h para todo o Departamento do Alto Paraná. 

“Levando em consideração o comércio e para não atrapalhar o trabalho dos cidadãos, procuramos apenas focar em determinados horários onde ocorrem aglomeração de pessoas, festas e a falta de cuidados sanitários. É importante insistir no cumprimento das medidas ”, disse ele antes da reunião.

A presidente do Codeleste, Linda Taigen, disse que participaram do encontro representantes de diferentes instituições e organizações. A empresária garantiu que mantém conversas frequentes com as autoridades de Foz, para buscar uma solução para o problema.

“Nosso principal objetivo é que os controles sejam fortalecidos. Os números não mentem, os médicos fazem o que é humanamente possível para atender a todos e as instituições fiscalizadoras devem fazer o seu trabalho. Estamos aqui para estabelecer novas medidas juntos ”, disse.

Sem leitos – O diretor da Décima Região de Saúde alertou que no departamento de Alto Paraná não existem mais leitos de Terapia Intermediária e Intensiva disponíveis devido à repercussão nos casos graves de covid-19.

O Departamento de Alto Paraná possui 30 leitos de terapia intensiva, sendo 29 ocupados e um deles em manutenção. Da mesma forma, existem 80 leitos comuns, dos quais 55 estão sendo utilizados.

Com informações do Última Hora 

2 comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *