Paraguai

Após novos confrontos, Paraguai tem novo comandante na Polícia Nacional

Quem assume interinamente é o subcomandante. Ontem à noite, manifestantes destruíram a sede do Partido Colorado, em Assunção. (Foto: ANR/Reprodução Twitter)

O comandante da Polícia Nacional do Paraguai, Francisco Resquín, deixou o cargo após os confrontos registrados ontem (17) à noite no centro de Assunção. A sede do partido Colorado foi destruída e houve confronto entre policiais e manifestantes.

O subcomandante Luis Arias assume o cargo interinamente.

O ministro do Interior, Arnaldo Giuzzio, disse que “antes do início de todas as manifestações, Resquín já tinha posto o cargo à disposição”.

Impeachment arquivado – Os protestos ocorreram após a suspensão do processo de impeachment do Presidente Mário Abdo Benítez. Segundo Giuzzio, o Comando reforçou a segurança em prédios públicos e em imóveis de partidos políticos.

“A informação que temos é que o grupo que guardava a sede da ANR foi apoiar outro grupo de policiais e os vândalos acabaram se aproveitando da situação”, disse o ministro.

Na noite de quarta-feira houve vários protestos após o arquivamento do pedido de impeachment do Presidente da República, Mario Abdo Benítez, e do vice-presidente, Hugo Velázquez, na Câmara dos Deputados. O Presidente e o vice-presidente do Paraguai são do Partido Colorado.

De acordo com o Última Hora, houve confrontos e repressão. Um policial à paisana teria feito disparos e isso, aparentemente, teria motivado a reação dos manifestantes, que acabou com a destruição da sede do Partido Colorado. 

Em Assunção, cerca de 20 pessoas foram detidas. Também ocorreram saques em várias lojas e veículos foram danificados. 

Também ocorreram protestos em outras regiões do país. Além disso, novas manifestações estão sendo organizadas para hoje (18), a partir das 10h.

Com informações do Última Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *