Covid-19Foz do IguaçuTurismo

Foz Conhecendo Foz aproxima trabalhadores do turismo e moradores da cidade

Em pouco mais de três meses, programa já atendeu a mais de 2.200 iguaçuenses; muitos conheceram os atrativos turísticos pela primeira vez. (Foto: PMFI)

Por oito anos, Cleverson Lobelein trabalhou como guia de turismo em Foz do Iguaçu. Há quatro, ele e a colega Elisângela Ferreira formaram uma sociedade e comemoravam os bons resultados da parceria. Contudo, a chegada da pandemia da covid-19 afetou diretamente o negócio e eles ficaram sem atuar.

O cenário mudou quando ambos se inscreveram no programa Foz Conhecendo Foz e retomaram o trabalho, com a van que já estava parada há nove meses.

“No começo, achamos que a pandemia não duraria muito tempo, mas logo percebemos que o cenário era muito grave. Para conseguir renda, precisei começar a trabalhar como motorista de aplicativo, pois foi a saída que encontrei. Assim que vimos as notícias sobre o programa, não hesitamos em nos inscrever e voltar a trabalhar com o que tanto amamos. Foi a nossa luz no fim do túnel”, celebrou Cleverson.

O Foz Conhecendo Foz foi lançado em janeiro deste ano com o objetivo de possibilitar que motoristas e guias de turismo voltassem ao trabalho e, ainda, oferecer aos moradores da cidade a chance de conhecer os atrativos da cidade gratuitamente. Para muitos, foi a primeira ida a locais que são conhecidos mundialmente.

352 cadastrados – 202 guias, 101 motoristas de vans escolares e 49 motoristas de vans de turismo estão cadastrados no Programa. Até o momento, 2.234 iguaçuenses foram atendidos em 562 passeios.

Entre os oferecidos, o mais buscado tem como destino o Parque Nacional do Iguaçu. As Cataratas do Iguaçu já atraíram 302 caravanas; seguida por Itaipu Panorâmica/Ecomuseu (168) e Marco das Três Fronteiras (92).

As regiões com os maiores números de embarque são: Centro (83), Vila C (80), Porto Meira (80) e São Francisco (80).

Troca de experiências – Muito além dos números, um dos resultados já alcançado pelo programa foi possibilitar uma maior aproximação entre trabalhadores do principal setor econômico da cidade e a população.

Os profissionais contam que a experiência no programa é totalmente diferente da atividade usual, por conta das diferentes abordagens nos passeios.

“Eles percebem como a nossa profissão é importante para a imagem que a cidade passa. A viagem acaba sendo uma grande troca”, conta Elisângela Ferreira.

O secretário de Turismo, Paulo Angeli, destaca a importante ação do município para a área que foi muito afetada pela pandemia.

“Foz, sem dúvida nenhuma, é um dos exemplos diante de todas as cidades turísticas do Brasil. Buscamos medidas para auxiliar esses trabalhadores que ficaram parados por tanto tempo com uma proposta muito inovadora”.

Inscrição – Para participar do programa é preciso fazer um cadastro que deve ser feito no Protocolo Geral do Município, na Praça Getúlio Vargas, 280.

Por conta das medidas restritivas para evitar a transmissão do coronavírus, o atendimento deve ser agendado pelo telefone 2105-1371.

Passeios – Os moradores devem agendar os passeios pelo telefone 156 com até três dias de antecedência. O horário de funcionamento é das 8h às 14h.

No momento do embarque, é preciso ter em mãos os documentos e o comprovante de residência. As visitas, momentaneamente por conta do decreto, estão ocorrendo de terça a sábado.

Com informações da PMFI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *