BrasilParaguai

Um dos pilotos narco, mais procurados pelas autoridades americanas, foi capturado no Paraguai

O homem, de nacionalidade mexicana, seria responsável por levar grandes volumes de drogas aos Estados Unidos, trabalhando para cartéis do México e da Colômbia. (Foto: Senad)

A troca de informações entre instituições e agências de segurança nacionais e internacionais, possibilitou aos agentes da SENAD, em coordenação com a DEA, dos Estados Unidos, e do promotor de Assuntos Internacionais, Manuel Doldán, a realização de uma operação no bairro Murucuyá, em  Assunção.

Na ação, foi preso um piloto mexicano cujo o nome está na lista de alerta vermelho da Interpol. Contra ele, há ainda um mandado de prisão e de extradição para os Estados Unidos. Ele foi identificado como Ronier Sánchez Alonso, de 44 ​​anos.

O piloto foi alvo de várias investigações nos Estados Unidos e é acusado de conspiração e tráfico internacional por via aérea, desde áreas de produção de cocaína na América do Sul até centros de redistribuição na América Central e no Caribe, controlados por cartéis mexicanos.

Segundo informações da inteligência, ele estava foragido e escondido no Brasil desde 2016, após um pouso forçado na Venezuela, à bordo de uma aeronave registrada nos Estados Unidos, que estava sendo usada para transportar cerca de duas toneladas de cocaína.

Ronier Sánchez ingressou no Paraguai no dia 22 de março deste ano pelo Aeroporto Internacional Silvio Pettirossi, procedente do Brasil, aparentemente com passaporte com conteúdo falso.

O objetivo dele seria comprar um jato no Paraguai. A aeronave seria usada, possivelmente para  atividades ilícitas.

Com informações da Senad

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *