Covid-19Paraná

Paraná distribui 108 mil remédios para intubação junto com novo lote de vacinas

São 108 mil analgésicos, sedativos e bloqueadores neuromusculares usados para intubação de pacientes em estado crítico da Covid-19. (Foto: AEN)

O Governo do Estado vai distribuir aos hospitais 108 mil medicamentos usados por pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) que precisam ser intubados. A maior parte dos remédios, que compõem os chamados kits intubação, foi adquirida pela Secretaria de Estado da Saúde para atender à demanda das unidades que tratam pacientes em estado crítico da Covid-19, além de 20 mil unidades enviadas ao Paraná nesta quinta-feira (1) pelo Ministério da Saúde.

Os medicamentos serão entregues nesta sexta-feira (2) para as 22 Regionais de Saúde, junto com a nova remessa de vacinas recebidas nesta quinta pelo Estado.

O volume é composto por 40 mil analgésicos, 4.500 sedativos e 3.500 bloqueadores neuromusculares que estavam estocados no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), outras 40 mil unidades de sedativos compradas pela secretaria e que também desembarcaram nesta quinta-feira no Paraná, e 20 mil bloqueadores enviados pelo ministério.

As Regionais de Saúde serão as responsáveis pela distribuição dos kits entre os hospitais que compõem a rede de atendimentos à Covid-19 no Paraná. Na semana passada, o Estado já tinha entregue 150 mil medicamentos para intubação à rede.

Novas doses – Os medicamentos serão distribuídos junto com o novo lote de vacinas recebidas pelo Estado, o 11º enviado pelo Ministério da Saúde desde o início da campanha de imunização.

São quase 525.450 doses – 492.200 da Coronavac, produzida pela Sinovac e Instituto Butantan, e 33.250 doses da Covishield, produzida pela Universidade de Oxford com AstraZeneca e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). 

Com mais essa remessa, o Estado ultrapassa a marca de 2 milhões de doses recebidas, chegando a 2.253.300 vacinas, e pode dar continuidade à campanha Vacina Paraná de Domingo a Domingo. Até agora, o Estado já imunizou 1.130.495 pessoas, com 1.372.682 vacinas aplicadas, sendo 242.187 da segunda dose.

Prioritários – As doses da Covidshield são destinadas ao reforço do grupo dos trabalhadores de saúde. Já a Coronavac é destinada a cinco grupos prioritários. Três deles receberão doses de reforço: trabalhadores de saúde (21.212 doses), pessoas de 75 a 79 anos (186.137 doses) e pessoas de 70 a 74 anos (253.550 doses). Assim, parte dos vacinados com doses da 8ª, 9ª e 10ª remessas têm a imunização garantida.

A outra parcela se destina à continuação da vacinação de pessoas entre 65 e 69 anos e ao início da vacinação dos trabalhadores de segurança.

As doses chegaram na manhã desta quinta-feira (31) ao Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, e foram encaminhadas para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar). 

Novo grupo – A remessa de Coronavac destina 5.555 doses à primeira aplicação de pessoas de 65 a 69 anos e 2.277 doses ao início da vacinação da categoria de forças de segurança e salvamento e forças armadas, que incluem policiais, guardas municipais e militares. Cerca de 5% das doses recebidas no lote são destinadas à reserva técnica.

A inclusão das forças de segurança respeita a distribuição realizada pelo Ministério da Saúde. O grupo é considerado prioritário também pelo Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19.

Casos – A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quinta-feira (1) mais 5.234 novos casos e 224 mortes pela Covid-19. Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Estado soma 845.962 diagnósticos e 16.824 óbitos desde o início da pandemia.

Páscoa – Na coletiva de imprensa desta quinta-feira, o secretário de Saúde também relembrou aos paranaenses que ainda se vive uma alta de casos no Estado e pediu para que se evitem viagens em decorrência do feriado da Páscoa.

“Se puder, se mantenha no seu núcleo familiar. Depois de um ano de pandemia, todos nós temos saudade dos nossos familiares. Mas o vírus continua circulando ativamente em todo o Estado, temos diversas cepas no Paraná. Por isso, é importante continuar tomando cuidado”, reforçou.

Com informações da AEN 

2 comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *