BrasilCovid-19Paraná

Paraná está preparado para receber doses da vacina da Pfizer

O Estado conta com nove freezers para armazenamento do imunizante. (Foto: AEN)

O Paraná está preparado para receber as doses da vacina da Pfizer. O Estado conta com nove freezers para armazenamento do imunizante. Sete são de ultrabaixa temperatura (-80ºC), podendo armazenar as doses por até seis meses, e dois são de temperatura de -20ºC, que podem ser utilizados para armazenamento inicial das doses.

A previsão é de que o Ministério da Saúde encaminhe aos estados no início de maio o primeiro lote das vacinas produzidas pela farmacêutica norte-americana Pfizer, em pareceria com a empresa de biotecnologia alemã BioNtech. O governo federal tem um acordo de compra de 100 milhões de imunizantes da fabricante.

A secretaria estadual aguarda informações do Ministério quanto à temperatura em que o imunizante deverá ser enviado para definir estratégicas de recebimento e, para isso, vários cenários estão sendo planejados .

Feezers – Os sete equipamentos de ultrabaixa temperatura são da rede do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar). Dois já foram deslocados para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), setor da Secretaria de Estado da Saúde responsável pela logística, armazenamento e distribuição das vacinas contra a Covid-19. Os equipamentos atendiam o Hemepar de Londrina e de Ponta Grossa.

As unidades do Hemepar remanejaram os produtos armazenados nestes equipamentos, como kits para testes de segurança de bolsas de sangue e congelamento de plasma, para outros refrigeradores.

O Hemepar tem ainda outros cinco frezeers de ultrabaixa temperatura em Pato Branco, Umuarama, Campo Mourão, Guarapuava e Cascavel, que podem ser disponibilizados para o Cemepar, compondo parte da logística do armazenamento das vacinas da Pfizer. Eles podem ser deslocados para a Capital.

Os outros dois freezers de temperatura -20ºC são do Cemepar e já são utilizados para armazenamento de vacinas, e a partir da chegada do imunizante da Pfizer podem atender apenas a esta demanda.

Previsão – A Sesa tem a ainda a previsão de receber outros seis equipamentos do Ministério da Saúde, quatro com capacidade entre 500 a 600 litros e dois com capacidade para 700 a 800 litros.

“É mais um grande esforço e movimentação do Governo do Estado e da Sesa para receber estas doses que representarão uma nova opção e imunização contra a Covid-19. Faremos tudo que estiver ao nosso alcance para agilizar este processo”, disse o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

O Governo do Estado também realiza outras tratativas que envolvem a aquisição de novos equipamentos de ultrabaixa temperatura na continuidade da aplicação das doses. Neste momento existe a possibilidade de compra de 10 frezeers.

Vacinas – As vacinas da Pfizer serão enviadas pelo Ministério aos estados em caixas térmicas em temperatura a ser informada e, imediatamente, deverão ser transferidas para os frezeers, conforme as orientações técnicas, antes da distribuição. As aplicações da primeira remessa devem ocorrer apenas nas capitais.

Pfizer – O primeiro lote de 1 milhão de doses de vacinas da Pfizer chega hoje (29) ao Brasil. O voo está previsto para aterrissar no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), às 19h.

As doses serão distribuídas aos 26 estados e ao Distrito Federal. Segundo o Ministério da Saúde, a orientação é que sejam priorizadas as capitais devido às condições de armazenamento da vacina, que exige temperaturas muito baixas.

Com informações da AEN e da Agência Brasil 

Um comentário
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *