Covid-19Foz do IguaçuFronteiraParaguai

Prefeito de Foz quer ação conjunta com Ciudad del Este para enfrentar a covid-19

Chico Brasileiro esteve reunido com a presidente do Codeleste, Linda Taigen, na última semana. (Foto: PMFI)

O prefeito Chico Brasileiro foi assunto na edição de sexta-feira (30), do jornal paraguaio “La Nacion”, ao defender ações conjuntas com Ciudad del Este, no combate à covid-19. O diário compartilhou informações sobre o encontro do prefeito com a presidente do Codeleste, Linda Taigen. Chico Brasileiro reafirmou a preocupação com o aumento de casos da doença na fronteira entre os dois países caso medidas mais específicas não sejam tomadas, o que pode implicar em um dano ainda maior para as duas cidades.

A questão foi levantada pelo prefeito com a presidente do Conselho de Desenvolvimento do Leste. Brasileiro marcou o encontrou para troca de dados sobre a situação atual na fronteira nas áreas de saúde, comércio e segurança.

Conforme Linda Taigen, “a autoridade brasileira comentou a intenção de fortalecer o grupo de trabalho formado por técnicos de vigilância sanitária e autoridades sanitárias dos dois países para coordenar as ações conjuntas, como vem sendo realizado desde o início da pandemia”.

Com 284,4 mil casos e 6.668 óbitos, até a semana passada, o Paraguai determinou novas restrições sanitárias devido ao aumento de casos de covid, desde a terça-feira (27), como a proibição de circulação à noite e de madrugada. As medidas, estipuladas em decreto presidencial, vão durar até o dia 10 de maio e também incluem regulamentos para atividades comerciais, de lazer, sociais e educacionais nas principais cidades do país, entre elas, Ciudad del Este.

Novas restrições proíbem a circulação à noite em várias cidades do Paraguai

Estima-se que 100 mil brasileiros moram no departamento de Alto Paraná e parte considerável deles procura atendimento na rede municipal de saúde de Foz do Iguaçu.

Dados atualizados – As ações passam pela atualização dos dados para que possam ser adotadas novas medidas que reduzam a transmissão do coronavírus nas duas cidades fronteiriças e, assim, ajudem a não continuar a afetar o movimento econômico.

“O objetivo principal é entender e conhecer a situação nos dois países para podermos encontrar as medidas em conjunto, de forma a evitar o surgimento de problemas que surjam em cada uma das cidades e que cada um dos municípios possa atender efetivamente às suas necessidades população de acordo com seus recursos. Foi sobre isso que conversamos ”, disse Linda Taigen ao diário paraguaio.

A presidente da Codeleste reafirmou que Foz de Iguaçu e Ciudad del Este devem enfrentar a doença “como um único território”. Linda Taigen disse ainda que estão planejadas mais reuniões separadas com as autoridades de saúde e, em seguida, uma nova reunião bilateral. 

Com informações da PMFI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *