ArgentinaBrasilParaguaiParaná

Polícia Civil do Paraná prende três pessoas e indicia outras três por abuso e exploração sexual de crianças na internet

No Paraná, as ordens judiciais foram cumpridas em Curitiba, Londrina, Maringá, Apucarana, Pato Branco, Andirá e Matelândia, onde um médico de 27 anos foi preso em flagrante. (Fotos: PCPR)

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu três pessoas em flagrante durante a Operação ‘Luz na Infância 8’, nesta quarta-feira (9), no Paraná. A força-tarefa coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública teve a participação de policiais civis que cumpriram 176 mandados de busca e apreensão no Brasil e em mais cinco países: Argentina, Estados Unidos, Paraguai, Panamá e Equador. 

Paraná – No Paraná, as ordens judiciais foram cumpridas, em Curitiba, Londrina, Maringá, Apucarana, Pato Branco, Andirá e Matelândia.

Além dos flagrantes, três homens foram indiciados no Paraná. Ao todo, seis pessoas que irão responder por armazenamento do material de pornografia infantojuvenil. 

 Em Matelândia, no oeste do estado, policiais civis do Nucria de Foz do Iguaçu prenderam em flagrante, pelo crime de armazenamento de material pornográfico com criança ou adolescente, um médico de 27 anos de idade. 

No Brasil 27 pessoas foram presas em flagrante. Outras 10 foram presas na Argentina e quatro, no Paraguai.  

A ação faz parte de uma mobilização nacional para combater crimes de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes na internet. A operação também contou com a colaboração da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, por meio da Homeland Security Investigations (HSI), que ofereceu cursos, compartilhamento de boas práticas e capacitações. 

Balanço – Nas sete edições anteriores, realizadas entre 2017 e 2020, a ‘Luz na Infância’ já cumpriu mais de 1.450 mandados de busca e apreensão e prendeu cerca de 700 suspeitos de praticarem crimes cibernéticos de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes em todo o Brasil e nos países participantes da ação. 

Com informações da PCPR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *