Covid-19Foz do Iguaçu

Foz registra 111 novos casos de covid-19 e mais quatro óbitos

Maior parte dos contágios vem sendo registrada na faixa entre os 30 e os 39 anos. (Fotos: PMFI) 

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirmou nesta sexta-feira (18) mais 111 casos de covid-19. No total, são 39.535 casos da doença no município desde o início da pandemia e 37.989 pessoas já estão recuperadas.

Dos 111 novos casos, 55 são mulheres e 56 homens, com idades entre cinco meses e 76 anos. Do total de casos ativos, 396 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 168 pessoas estão internadas.

Óbitos – Foz do Iguaçu registrou mais quatro mortes em consequência da covid-19. As vítimas foram quatro homens de 43, 45, 53 e 81 anos. No total, são 982 mortes pela doença no município desde o início da pandemia.

Monitoramento presencial  – Retomado há quinze dias pela Prefeitura de Foz do Iguaçu, o trabalho de monitoramento presencial a moradores com a Covid-19 tem contribuído para estabilizar a média móvel de casos e deve, futuramente, também auxiliar na redução de internações pela doença.

Os grupos de servidores percorrem os bairros para realizar as visitas domiciliares e ofertar orientações, tanto para a pessoa diagnosticada com a doença como para os contactantes (membros da família ou pessoas próximas que tiveram contato com a pessoa infectada).

Para a secretária de saúde, Rosa Maria Jerônymo, o trabalho é fundamental para tentar frear novas infecções.

“As pessoas precisam ter consciência da importância do isolamento. Isso é cuidar de si e do outro”, declarou.

Visitas – Do dia 31 de maio até 15 de junho, o grupo realizou 1.028 visitas a moradores positivados e 1.259 a contactantes. As visitas acontecem mais de uma vez ao dia no mesmo local. Neste período, foi constatado que 37 pessoas com a Covid-19 e 34 contactantes descumpriram o isolamento domiciliar; 9 moradores recusaram o atendimento das equipes e em 46 casos as residências estavam fechadas.

“Ir até a casa do morador e repassar orientações faz com que ele deixe de circular e transmitir o vírus para outras pessoas. A primeira semana de trabalho foi de adaptação, mas agora já conseguimos enxergar resultados significativos e, em breve, poderemos ter uma redução significativa na quantidade de casos ativos da doença” disse a diretora da Atenção Básica, Jaqueline Tontini.

Multas – Segundo ela, neste momento as pessoas que quebram o isolamento domiciliar estão sendo apenas orientadas, mas a partir da próxima semana, os casos serão levados à Vigilância Sanitária, que validará os dados e emitirá uma multa quando comprovado o descumprimento. A infração é de dez unidades fiscais para pessoas físicas, o equivalente a R$ 916,10.

O relatório das equipes também aponta que em quinze dias, 32 pessoas necessitaram de internação hospitalar e duas pessoas morreram vítimas da doença. Os servidores também identificaram 57 endereços falsos, ou seja, o morador declarou um endereço, mas não reside no local indicado.

“Nossas equipes fazem o trabalho de busca mais de uma vez por dia, em horários diferentes. Quando a pessoa não é encontrada, fazemos o contato por telefone, para saber se houve mudança no endereço e então atualizar os dados. Mas observamos também que em muitos casos, são pessoas que não estão no banco de dados da saúde, que residem em outras cidades ou mesmo no Paraguai e informam um endereço de Foz no dia da coleta de exame, mas nunca residiram neste local”, informou Jaqueline.

A diretora de Atenção Básica esclarece que a Secretaria de Saúde não deixa de prestar atendimento a pacientes de outras cidades, mas a informação falsa de endereço compromete o trabalho das equipes. “Gera um desgaste muito grande, porque ao invés de estarem nas ruas monitorando os casos, as equipes acabam fazendo um trabalho de investigação para descobrir o real endereço dessa família”, comentou Jaqueline.

Isolamento – Uma pessoa infectada com a Covid-19 deve permanecer em isolamento domiciliar por dez dias, a contar do início dos sintomas. Pessoas assintomáticas também permanecem dez dias em isolamento, a contar da data da coleta do exame. Casos moderados a graves são 20 dias de isolamento. Contatos próximos também deverão cumprir quarentena por 10 dias a partir da data do último contato, caso não realizem coleta de exame.

Com informações da PMFI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *