Covid-19Foz do IguaçuTurismo

Movimento no aeroporto, rodoviária e atrativos confirma retomada do turismo em Foz

Levantamento da Secretaria Municipal de Turismo e Projetos Estratégico mostra que indicadores tiveram melhora no primeiro semestre de 2021. (Foto: Árvore Filme/Sky Takes) 

O movimento de passageiros no Aeroporto das Cataratas, na Rodoviária Internacional (embarques e desembarques) e nos principais atrativos confirmam a tendência de retomada do turismo em Foz do Iguaçu.

Dados da equipe da Divisão de Estatísticas e Estudos Turísticos da Secretaria de Turismo apontam que esses indicadores apresentaram melhora no primeiro semestre de 2021, no comparativo com os últimos seis meses do ano passado.

O desempenho positivo das portas de entrada (aérea e rodoviária) e atrativos confirmam o otimismo do secretário de Turismo e Projetos Estratégicos, Paulo Angeli, de que “Foz do Iguaçu é a bola da vez”. A análise considera a movimentação de viajantes no aeroporto e rodoviária e ingressos no Parque Nacional do Iguaçu, Circuito Turístico da Itaipu e Marco das Três Fronteiras.

Aeroporto – O aeroporto registrou, de janeiro a junho deste ano, 345.207 embarques e desembarques, um aumento superior a 42% se comparado aos 241.765 embarques e desembarques de julho a dezembro do ano passado.

De acordo com a estatística da Infraero, responsável pelo terminal, o mês de junho, com mais de 62,5 mil embarques e desembarques, ficou atrás apenas de janeiro, 95,1 mil passageiros, mês que tradicionalmente tem maior movimento no ano.

Rodoviária – A rodoviária apresentou um aumento superior a 41% no total de passageiros, no comparativo entre os dois últimos semestres. Este ano, de janeiro a junho, 241.197 pessoas passaram pelo terminal, contra 170.648 de julho a dezembro do ano passado. O desempenho do primeiro semestre do ano chegou perto dos 248.650 embarques e desembarques dos primeiros seis meses de 2020, período em que teve início a pandemia do coronavírus (covid-19).

Cataratas – O parque nacional registrou aumento de aproximadamente 12% no comparativo do primeiro semestre de 2021 com o segundo semestre de 2020. Este ano, foram 208.360 ingressos, segundo dados do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

(Foto: Nilton Rolin/Cataratas do Iguaçu)

Nos últimos seis meses do ano passado, foram 185.861 acessos ao principal termômetro do turismo da fronteira entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Itaipu – O Complexo Turístico da Itaipu, que reúne uma série de atrativos no entorno e na usina binacional, confirmou um aumento superior a 21%. No primeiro semestre deste ano, o circuito recebeu 94.594 visitantes, contra 74.151 de julho a dezembro do ano passado. No primeiro semestre de 2020, quando começou a pandemia, mais de 159 mil visitantes visitaram os atrativos da Itaipu.

Marco das 3 Fronteiras – Fechando a visitação dos principais atrativos turísticos de Foz do Iguaçu, o Marco das 3 Fronteiras recebeu 89.148 turistas de janeiro a junho deste ano, contra 77.442 no segundo semestre de 2020.

(Foto: Marco das 3 Fronteiras/Divulgação)

O aumento positivo é superior a 13% entre um período e outro. No primeiro semestre do ano passado, o atrativo próximo ao encontro de Brasil, Argentina e Paraguai recebeu 117.505 visitantes.

Retomada – Os dados mostram um princípio de retomada do turismo de Foz do Iguaçu, mesmo durante a pandemia do coronavírus. No entanto, de acordo com o secretário Paulo Angeli, ainda há muito o que fazer.

“É preciso manter cuidados permanentes”, disse em referência aos protocolos sanitários orientados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), fundamentais para evitar a propagação do vírus.

O destino precisa investir pesado, na avaliação do secretário, em “marketing de reposicionamento”. “Agora como um destino de natureza e com segurança sanitária”, ressaltou. Outro fator que vai acelerar a retomada, na avaliação de Angeli, é a volta dos eventos corporativos, esportivos e culturais a partir da metade do segundo semestre deste ano.

Na última semana, o prefeito Chico Brasileiro divulgou o calendário de retomada gradativa dos eventos no município. “Antes da pandemia estávamos entre as cinco cidades brasileiras que mais recebiam eventos. Estamos confiantes que os eventos vão contribuir, e muito, para a retomada”, completou.

Com informações da PMFI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *