Covid-19Foz do IguaçuParaná

Foz registra 26 novos casos de covid-19 e três óbitos

Média móvel e número de casos confirmados continuam em queda na cidade e na região. (Foto: PMFI) 

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu confirmou nesta quarta-feira (21) mais 26 casos de covid-19. No total, são 41.622 casos da doença no município desde o início da pandemia, com 40.327 pessoas já recuperadas.

Dos 26 novos casos, 13 são mulheres e 13 homens com idades entre seis e 63 anos. Do total de casos ativos, 141 pessoas estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 87 estão internadas.

Óbitos – Foz do Iguaçu registrou mais três óbitos em consequência da covid-19. As vítimas foram uma mulher de 57 anos e dois homens de 49 e 65 anos. No total, são 1.067 mortes pela doença no município desde o início da pandemia.

Leitos de UTI – A ocupação geral dos leitos de UTI está em 56%. Dos 70 leitos do Hospital Municipal, 51 estão ocupados. Já no Costa Cavalcanti, dos 40 leitos, 11 estão sendo utilizados. 

De acordo com Iélita Santos, diretora da 9a Regional de Saúde, há cinco semanas não há pacientes em filas de espera para leitos de UTI, na região. Também não há registros de fila de espera nos municípios que fazem parte da macrorregião, que também compreende Cascavel, Toledo, Francisco Beltrão e Pato Branco, além de Foz.

Na área da 9a Regional, a ocupação nesta quarta-feira (21), é de 65% dos leitos.

“Ainda temos pacientes internados mas, em função desses números, as cirurgias eletivas serão retomadas a partir de agosto, sempre com cautela”, disse. 

Iélita também falou da distribuição do novo lote de vacinas que chega hoje à região. Como Foz recebeu as doses extras e adiantou muito na faixa etária, desta vez irá receber apenas imunizantes para segundas doses. 

Confira a entrevista AQUI, a partir de 27:09.

Cirurgias eletivas – A Secretaria de Saúde de Foz do Iguaçu retomou a realização de cirurgias eletivas, suspensas desde março de 2020 por conta da pandemia da covid-19. Desde segunda-feira (19) foram feitos 12 procedimentos e outros 13 previstos para o início da próxima semana. A partir de agosto, a previsão é que sejam feitas cerca de 300 cirurgias por mês.

De acordo com a Diretoria de Assistência Especializada, as filas de espera estão sendo revisadas há cerca de um mês para verificar todas as demandas de cirurgias. 

Segundo a secretária municipal de Saúde, Rosa Maria Jerônymo, os casos de baixa e média complexidade serão feitos no Poliambulatório Nossa Senhora Aparecida. Já os de alto risco serão agendados no Hospital Municipal Padre Germano Lauck.

O diretor de Assistência Especializada, Ademir Ferreira, conta que foi feita uma avaliação das filas por especialidades, com base nas prioridades legais, como o Estatuto da Criança e do Adolescente e o Estatuto do Idoso, e nas prioridades técnicas (pacientes portadores de patologias diversas, necessidades especiais, entre outras).

“A equipe da diretoria de Assistência Especializada agora está entrando em contato com os pacientes e irá encaminhá-los ao pré-operatório do Poliambulatório, para avaliação e realização dos exames necessários para que o paciente venha a ser submetido a uma cirurgia”, afirmou.

Para garantir a agilidade no atendimento, a Secretaria de Saúde reforça a importância de manter os dados atualizados junto às unidades de saúde, como telefones para contato e endereços.

Cris Loose Compartilha 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *