ArgentinaBrasilCovid-19Foz do IguaçuFronteira

Argentina: Fronteira fechada impede tratamento de criança no Brasil

Octavio tem quatro anos, mora em Puerto Iguazú, na fronteira, e sofre de paralisia cerebral. Os pais imploram para que o filho continue o tratamento em Foz do Iguaçu. (Foto: LaVozdeCataratas) 

De acordo com os pais dele, desde os dois meses de idade o garoto vinha fazendo a reabilitação em Foz de Iguaçu, mas desde que a fronteira foi fechada, ele não tem seguido com a terapia.

Embora a Argentina autorize a saída da família do país para o tratamento, não há permissão para a entrada no Brasil.

“Precisamos levar Octavio para a reabilitação”, imploram os pais. 

Os pais afirmaram que desde o fechamento da fronteira entre os dois países, em função da pandemia, buscaram outros tratamentos, disponíveis apenas em Posadas, a 300 quilômetros de Puerto Iguazú.

Veja o vídeo AQUI

Trâmites – A Argentina já autorizou a saída e a entrada da família três vezes por semana por motivos humanitários. Agora eles aguardam que o Brasil libere a passagem, para que o garoto possa continuar o tratamento.

“O Octavio precisa voltar a fazer terapia, ele precisa ter qualidade de vida novamente, que é a única coisa que podemos oferecer a ele, estamos desesperados porque o estado dele é irreversível, mas com o tratamento adequado a qualidade de vida pode ser prolongada ”, disse Camila Mattos, mãe do garoto,

Ela também contou que “pedimos ajuda humanitária ao Brasil, para cruzar a ponte. A Argentina já nos deu autorização, mas o Brasil rejeitou nossos pedidos.”

Com informações do LaVozdeCataratas 

Um comentário
Deixe uma resposta para Final Feliz: Octavio, o garoto de quatro anos que tem paralisia cerebral, consegue autorização para fazer tratamento no Brasil – Cris Loose #Compartilha Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *