Paraguai

O tereré e o “pohã ñana” recebem certificação como Patrimônio da Humanidade

Pohã ñana são as ervas medicinais, também chamadas de yuyo, tradicionalmente usadas no Paraguai. As práticas tradicionais e os saberes passados de geração para geração foram declarados  Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade em dezembro do ano passado (Fotos: Agência IP)

As autoridades paraguaias receberam nesta sexta-feira (10) a certificação da Unesco que agregou o  tereré e a pohã ñana à lista de patrimônio imaterial da humanidade. O evento foi realizado na sede do Ministério das Relações Exteriores e foi presidido por autoridades do Poder Executivo; bem como por Mario Samaja, coordenador residente do Sistema das Nações Unidas no Paraguai e outras autoridades das instituições envolvidas com a questão cultural.

Com a aprovação do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Imaterial da Humanidade da Unesco para a nomeação nacional do tereré na cultura da pohã ñana, em dezembro de 2020, o Paraguai conseguiu inscrever seu primeiro bem intangível no rol da Cultura Patrimônio Imaterial da Humanidade.

O título, além de ser um reconhecimento da riqueza do patrimônio cultural do Paraguai, é uma homenagem ao trabalho das comunidades que cultivam a pohã ñana e a todos os paraguaios que encontram no tereré um elemento de identidade e coesão nacional.

O Chanceler recebeu da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), com sede em Paris, o certificado de referência, documento que no caso da data foi oficialmente entregue e ficou sob custódia da Secretaria Nacional da Cultura (SNC ).

A tradição – O consumo de tereré com ervas medicinais no Paraguai, é uma prática generalizada, transmitida de geração para geração. O tereré pode ser tomado, por exemplo, com a erva “verbena” que é amarga e serve para auxiliar na digestão. Segundo os antigos, também ajuda a aliviar a ressaca. Já a menta, tem efeito calmante além de outros benefícios. A lista é grande. 

Com informações da Agência IP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *