Covid-19Paraná

Com 303 mil novas vacinas, Estado retoma aplicação com 1ª dose; distribuição começa nesta terça

As vacinas são da Pfizer/BioNTech e se destinam, exclusivamente, à primeira dose. (Foto: SESA)

O Paraná recebeu nesta segunda-feira (13) mais 303.030 vacinas contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech, todas destinas, exclusivamente, à primeira dose. O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, acompanhou a chegada do novo lote e enfatizou a importância deste envio.

“Havia uma ansiedade muito grande pela chegada dessas vacinas, principalmente porque são todas para primeira dose e possibilitarão que aqueles municípios que tiveram que interromper a vacinação por falta de imunizante, possam retomar as atividades”, afirmou.

As vacinas foram enviadas pelo governo federal em três voos e desembarcaram no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, a partir das 13h55. Os imunizantes foram enviados ao Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) onde serão conferidos e armazenados até que sejam distribuídos para as 22 Regionais de Saúde, nesta terça-feira (14).

Entre D1 e DU, o Estado já atingiu 91,6% da população adulta estimada em 8.720.953 pessoas com, pelo menos, uma dose. Já considerando D2 e DU, 46,5% dos paranaenses com mais de 18 anos estão completamente imunizados com a doença.

Segunda dose – O secretário Beto Preto enfatizou a importância da procura por D2. “Hoje temos de 3% a 5% de faltosos na segunda dose e é importante ressaltar que a segunda aplicação é tão importante quanto a primeira, porque é ela que garante a imunização contra a doença. Quem tomou a primeira dose deve ficar atento ao calendário de imunização e retornar para a segunda aplicação”, disse.

Sem atraso – Sobre a falta de doses para D2 observada nos outros estados, Beto Preto reafirmou que não houve atraso por parte do Ministério da Saúde e da Secretaria estadual da Saúde.

“Não há nenhum atraso de repasse de doses para D2 no Paraná. Se houver algum município com doses faltando, certamente houve a aplicação de D2 como D1 ou até mesmo aplicação em residentes de outras cidades. O Ministério da Saúde tem cumprido com os prazos e logo que as doses chegam ao Estado, já são descentralizadas para os municípios”, explicou.

Com informações da AEN 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *