FronteiraParaguai

Mario Abdo apoia Ministro, mas exige resultados diante da onda de insegurança em Amambay

O Presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, manifestou apoio ao ministro do Interior, Arnaldo Giuzzio,  mas afirmou que precisa de resultados. (Foto: IP)

O Presidente Mario Abdo Benítez se reuniu nesta quarta-feira com todos os ministros no Palácio do Governo, e deixou claro que eles têm todo o apoio em matéria de política de segurança, mas exigiu resultados face à onda de insegurança e eventos violentos que assolam o país.

“Há muita preocupação e precisamos de resultados”, afirmou o Presidente. 

Giuzzio é um dos ministros mais questionados do gabinete do chefe de Estado. Abdo Benítez recebe a rejeição do próprio partido do governo e não agrada a um setor da direção da Associação Nacional Republicana (ANR), especialmente o movimento Honor Coloroado, liderado por Horacio Cartes.

No início de setembro, o próprio Giuzzio e o comandante da Polícia Nacional, Luis Arias, estabeleceram prazos para dar resultados diante da onda de insegurança. Eles teriam no máximo 90 dias para apresentar os resultados positivos.

Na reunião de ministros, o chefe do Ministério do Interior falou sobre as ações de combate ao crime organizado, especialmente na área de Pedro Juan Caballero e Capitán Bado. Ele admitiu que em função da fronteira seca com o Brasil, a região vem sendo usada por grupos criminosos que se instalaram há várias décadas, promovendo assassinatos e atentados. 

“Esta parte do território entrou transnacionalmente no crime organizado e os crimes se intensificaram nos últimos tempos”, falou.

O secretário de Estado garantiu que há resultados contra o crime transnacional, mas afirma que “as lideranças se dispersaram e isso gera uma disputa territorial” nas áreas de fronteira. Ele também anunciou a criação de um comando bipartite em Amambay para combater o crime organizado.

Todos os dias ocorrem várias agressões cada vez mais violentas, seja na rua, em casa ou no local de trabalho, e os cidadãos vivem em constante medo.

Com informações do Última Hora e da Agência IP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *