BrasilFoz do Iguaçu

Maria Cheung integra mostra inspirada na pandemia  

A artista de Foz do Iguaçu integra a exposição como convidada. (Foto: Divulgação)

A reclusão e o enfrentamento sob os olhos da arte são temas de uma exposição que encerra no próximo dia 22, no Tote Espaço Cultural, no distrito de Sousas, região metropolitana de Campinas (SP). A mostra reúne mais de 100 peças de 15 expositores, entre ceramistas e artistas visuais.

Maria Cheung, de Foz do Iguaçu, integra a exposição como artista convidada. 

Máscaras de mim – Para esse evento Cheung decidiu selecionar peças de seu próprio acervo que, de alguma forma, tivessem relação com o tema. Acabou optando por refazer máscaras que criou para a série Fósseis de Mim, de 1997. 

A artista explica que as máscaras foram moldadas no próprio rosto rela, em uma espécie de processo de autoconhecimento. Naquela ocasião ela fossilizou partes do seu corpo e objetos de uso pessoal. O resultado foi uma coleção de peças impactantes. Uma experiência que Maria Cheung, que vive no Brasil desde os sete anos, classifica como transformadora.

“Costumo dizer que lidei com aquilo como se eu fosse uma arqueóloga que tivesse encontrado esses fósseis e decidido me estudar”, avalia a ceramista que encontrou ali uma resposta para a questão de identidade “quem sou eu? Sou brasileira, sou chinesa?…”, isto em razão de ela ter renegado sua própria cultura, por muitos anos.

A exposição, Cerâmica & Arte –A Reclusão e o Enfrentamento Sob os Olhos da Arte, teve curadoria da ceramista Cristina Rocha e da proprietária do espaço, Norma Vieira.

Participam da mostra os artistas Cris Rocha, Afrânio Montemurro, Agueda Bitencourt, Alejandra Dawi, Carla Nogueira, Cris Marcucci, Laura Martinez, Lica Cruz, Lolla Assis, Lu Coli, Maria Angélica Amati Dias, María Estela Ripa, Marisa Carvalho e Renata Amaral e Maria Cheung.

Ano produtivo – Embora o espectro da pandemia ainda paire sobre o planeta, o ano de 2021 tem se mostrado positivo para Maria Cheung. Em fevereiro ela participou da exposição Panorama das artes visuais da Bacia do Paraná 3, realizada pela Rede Regional de Cultura e Patrimônio da BP3, Instalada no Museu de Arte de Cascavel e no Ecomuseu de Itaipu.

Também foi convidada integrar um grupo de artistas em exposição virtual internacional na Turquia. A mostra, Unity and Tolerance foi organizada pelo departamento de cerâmica e vidro da Universidade Nevsehir Huncar Haci Bektas Veli.  

Prêmio – Em agosto, Maria Cheung foi convidada a participar da 6ª edição da mostra itinerante Universo Cerâmico, realizada pelo Ateliê Tsuru. O primeiro espaço a receber a exposição foi o Museu Municipal Dr. João Batista Gomes, no município de Estancia de Socorro (SP). 

Duas peças da artista obtiveram pontuação máxima em todas as categorias. 

Um total de 58 ceramistas brasileiros participaram da 6ª edição da Universo Cerâmico. Os trabalhos deles foram submetidos a um júri que premiou as melhores obras nas categorias: pintura, alta temperatura, baixa temperatura, escultura e modelagem. Maria Cheung recebeu o 1º lugar do Grande Prêmio. 

Com Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *