Paraná

Copel segue trabalhando na recuperação das redes elétricas afetadas pelo temporal

Cerca de 253 mil unidades consumidoras estão sem energia na manhã deste domingo. Noroeste é a região mais prejudicada. (Foto: Copel/Divulgação)

A Copel segue trabalhando na recuperação dos estragos causados nas redes elétricas pelo temporal de ontem (23), que castigou os municípios do Oeste, do Sudoeste, do Noroeste e do Norte do Paraná.

Na manhã deste domingo (24), a concessionária registrava cerca de 253,6 mil unidades consumidoras sem energia e 7,6 mil ocorrências para atendimento. As equipes de Manutenção e Emergência da Copel estão nas ruas desde sábado trabalhando para restabelecer o fornecimento a todos o mais rapidamente possível.

O Noroeste é a região mais prejudicada no momento, contabilizando 123,7 mil unidades consumidoras sem energia e 2.2 mil ocorrências para atendimento. Pelo menos 127 postes quebraram na região, por conta da queda de árvores e dos ventos fortes.

Em seguida aparecem as regiões Oeste e Sudoeste, que somam cerca de 65,9 mil unidades consumidoras desligadas e quase 3 mil ocorrências para atendimento.

Queda de torres – A região Norte vem na sequência, com 58 mil unidades consumidoras sem energia e mais de 1,8 mil ocorrências para atendimento. Na região, foram ao menos 156 postes quebrados.

Informações preliminares dão conta de que quatro torres caíram próximo à subestação na saída de Londrina para Sertanópolis, no circuito da linha de transmissão Londrina – Assis operado pela Eletrosul. Embora tenha havido interrupção nos circuitos, a queda das torres não afeta diretamente o abastecimento aos consumidores.

Dezenas de municípios tiveram o fornecimento de energia quase que totalmente interrompido. São eles: Alvorada do Sul, Amaporã, Cafeara, Diamante do Oeste, Floraí, Guairacá, Iguatu, Inajá, Indianópolis, Itaguajé, Jandaia do Sul, Japurá, Jardim Olinda, Jussara, Lupionópolis, Mirador, Missal, Nova Aliança do Ivaí, Nova Olímpia, Ourizona, Paranapoema, Planaltina do Paraná, Porto Barreiro, Presidente Castelo Branco, Ramilândia, Santa Inês, Santa Mônica, Santo Antônio do Caiuá, Santo Inácio, São Carlos do Ivaí, São João do Caiuá, São Manoel do Paraná, Tapira, Terra Rica e Vera Cruz do Oeste.

Vento e granizo – De acordo com a Defesa Civil, as fortes rajadas de vento associadas à chuva volumosa deixaram um rastro de estragos em diversos municípios neste final de semana. Ao todo 384 pessoas foram atingidas, 32 foram desalojadas e 16 permanecem em abrigos provisórios neste domingo (24).

Em dez das 16 cidades atingidas, teve chuva de granizo. Foz do Iguaçu registrou o maior número de ocorrências, com 600 residências danificadas na passagem do vendaval. Oito pessoas ficaram desabrigadas, outras seis foram afetadas e seis estão desalojadas.

Já em Moreira Sales, 70 casas ficaram danificadas com a chuva de granizo que caiu por lá. Ao todo 369 pessoas foram afetadas e 20 desalojadas. Santa Terezinha de Itaipu contabilizou estragos em nove casas, nove pessoas foram afetadas e seis desalojadas. No município de Goioerê 10 residências sofreram algum tipo de dano e em Maringá oito moradores estão desabrigados.

Atendimento – A Secretaria de Justiça, Família e Trabalho do Governo do Paraná está com as equipes em campo para ajudar no socorro às vítimas. Profissionais da assistência social auxiliam a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros no atendimento aos desalojados e desabrigados.

O secretário Ney Leprevost desencadeou o plano de contingência do SUAS (Sistema Único de Assistência Social). A primeira ação foi ajudar a alojar as pessoas, o que está sendo feito pelo Corpo de Bombeiros e pela rede de assistência social de todos os municípios.

(Foto: SEJUF/Divulgação)

Leprevost disse que está pedindo aos prefeitos, através de suas secretarias de Assistência Social, que organizem postos de coletas de donativos para as vítimas das tempestades. “A urgência é garantir teto, cobertores, água potável e alimentação”, explicou.

Orientação – Os municípios que precisarem de orientação neste domingo, podem entrar em contato com os escritórios da Sejuf na sua região ou com Larissa Marsolik, chefe do Departamento de Assistência Social da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho pelo celular 41 9 9943-3687 ou email larissam@sejuf.pr.gov.br

Com informações da AEN 

Um comentário
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *