Foz do IguaçuFronteiraParaná

Todos por Foz: Campus da Unioeste será reconstruído após vendaval

A partir de hoje (26) será convocada a comunidade acadêmica para ajudar na reorganização interna da Universidade. (Foto: Unioeste/Reprodução)

Toda a comunidade acadêmica da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) se mobiliza para reconstruir o Campus de Foz do Iguaçu que no último sábado (23) foi devastado pelos fortes ventos e chuva que atingiram Foz do Iguaçu e outras regiões do Estado.

No Campus, de acordo com o Simepar, a chuva chegou a  51.6 mm com ventos de 69,5 Km/h.

Na tarde de ontem (25) o diretor Geral do Campus, professor Fernando Martins, esteve na Reitoria da Unioeste, em Cascavel, reunido com o reitor Alexandre Webber, a fim de planejar os próximos passos para a reconstrução do Campus. O diretor falou sobre o sentimento da comunidade diante do fato.

“A tristeza é muito grande em ver a nossa casa destruída. Todos ficamos tristes e desolados com o tamanho do estrago. Mas a gente tenta superar esse momento e tenta transformar na expectativa da reconstrução. Essa é a palavra, reconstrução”, disse.

Além disso, Fernando explicou quais foram as medidas já tomadas pela Universidade e os próximos passos rumo à reconstrução do campus.

“Nós já fizemos um mutirão de readequação, vamos remanejar alguns serviços para os prédios que não foram atingidos. A partir desta terça-feira (26) vamos convocar a comunidade acadêmica para ajudar nessa reorganização interna. O setor de engenharia já está quantificando os prejuízos. Enquanto isso, o Alexandre e eu estamos buscando recursos para poder implantar as reformas necessárias”, salientou.

O reitor da Unioeste, Alexandre Webber, também falou sobre o sentimento de tristeza que tomou a comunidade da Universidade.

“É um momento muito triste, mas o que nos conforta é que aconteceram apenas danos materiais.  No sábado, assim que nós recebemos a ligação do Fernando mobilizei imediatamente nossa equipe de obras que esteve no campus no domingo para dar o suporte técnico necessário e também acionamos nosso superintendente. Estamos todos empenhados buscando a solução mais breve possível. Tudo que for necessário a se fazer, será feito. Esperamos que, o mais breve possível, tudo esteja reestabelecido no campus de Foz do Iguaçu”, comentou.

Nesta terça-feira (26), o reitor fará uma visita às estruturas da universidade na cidade de Foz do Iguaçu.

O Superintendente-Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Paraná, Aldo Nelson Bona, prestou solidariedade para a Unioeste e informou que todos estão empenhados em resolver os problemas causados pelo vendaval.

“Estamos em contato com o reitor e com o diretor do campus, para que o possamos o mais rápido possível reparar todos os danos e assegurar a normalidade do funcionamento das atividades do campus”, destacou.

Destruição – No domingo mesmo, o diretor de Planejamento Físico da Unioeste, engenheiro civil Paulo Henrique Gris, juntamente com a equipe multidisciplinar (formada por dois engenheiros civis, uma arquiteta e uma engenheira eletricista) da Assessoria de Obras esteve no Campus de Foz para fazer uma avaliação de risco estrutural bem como elaboração de um laudo técnico dos danos causados e o levantamento de custos.

Paulo explicou que os danos foram em todas as edificações do Campus, sendo que três prédios tiveram os telhados completamente arrancados e os demais com telhados parcialmente destruídos. Além disso, a parte elétrica e de internet também foram danificadas.

A equipe também verificou que todos os prédios foram alagados com as águas da chuva e tiveram as janelas destruídas pelo vendaval estragando assim computadores, equipamentos e molhando documentos.

“No primeiro momento, fizemos o desligamento da rede elétrica e, numa avaliação mais criteriosa, acabamos interditamos um prédio com risco de desabamento de forro de gesso”, explicou Paulo, salientando que deverá ser feita uma força tarefa com empreiteiras trabalhando, inclusive fora do horário comercial, a fim de que o Campus possa voltar a funcionar normalmente.

Com informações da Unioeste

2 comentários
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.