Foz do Iguaçu

Hospital Costa Cavalcanti retoma captação de córneas

A partir de amanhã (28), o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) retomará a captação de córneas. O processo de abordagem a potenciais doadores e a captação de córneas ficou parado durante a pandemia da covid-19 (20 meses) em quase todas as cidades do Paraná. (Foto: HMCC/Divulgação)

Segundo dados da Central de Transplante do Estado, antes da pandemia, o número de pessoas aguardando na fila para um transplante de córneas era cerca de 200, agora passa de 800. “A fila só vai diminuir se houver doação”, disse o enfermeiro Valter da Silva, coordenador da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) no HMCC.

Segundo ele, com a queda nas internações por covid-19 será possível voltar com segurança a captação de globo ocular em pacientes com coração parado.

Há mais de 12 anos o Hospital Ministro Costa Cavalcanti já realiza captação de órgãos em pacientes com morte encefálica. Essa possibilidade de fazer a captação com o coração parado só é aplicada às doações de córneas, já que não é necessário que o coração ainda esteja funcionando por aparelhos, como no caso das doações de múltiplos órgãos.

TreinamentosA Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do HMCC passou por novos treinamentos no início de outubro de 2021 para, inclusive, fazer a abordagem correta com a família.

De acordo com o enfermeiro coordenador da CIHDOTT, qualquer pessoa que estiver na faixa etária entre quatro e 70 anos, que vier a óbito e não possuir nenhuma contraindicação clínica poderá doar as córneas.

“A partir da constatação do óbito, a CIHDOTT irá realizar a avaliação do potencial doador e a abordagem aos familiares, para que estes tenham a oportunidade de decidir quanto à doação, proporcionando que pessoas voltem a enxergar e consequentemente tenham uma qualidade de vida melhor”, enfatizou Valter que continuou: “É importante ressaltar que a retirada do globo ocular não modifica a aparência do doador, e que para que se possa realizar uma doação desta natureza, é necessário que as pessoas expressem o desejo de doar aos familiares ainda em vida, pois somente com a autorização deles é que os procedimentos poderão ser realizados”, pontuou.

Paraná – De acordo com a estatística da Central de Transplantes do Estado, cerca de 800 pessoas aguardam na fila por um transplante de córneas. As córneas captadas no HMCC são enviadas ao Banco de Olhos de Cascavel que distribuem para todo o país. “O trabalho deve ser rápido, entre o óbito, a abordagem da família, a retirada do órgão deve ter no máximo seis horas”, explicou Valter.

Desde 2016, quando o HMCC iniciou os trabalhos, 104 captações de córneas foram realizadas. “Agora vamos retomar e ajudar a diminuir esta fila no Paraná”, finalizou o enfermeiro.

Com informações da Ascom do HMCC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *