BrasilFoz do Iguaçu

Tecnologia e acompanhamento constante são aliados da Itaipu no apoio ao desenvolvimento agrícola da região

Técnicos já fizeram quase 16 mil visitas esse ano, levando conhecimento e informação aos municípios lindeiros do Lago de Itaipu. (Foto: Fernando D’Ávila/Capa/Divulgação)

O compromisso da Itaipu com o desenvolvimento da agricultura familiar nos municípios de seu entorno exige dedicação dos técnicos da empresa e parceiros. Até o final de outubro, foram realizadas 15.400 assessorias técnicas individuais e 310 atividades coletivas de capacitação. A expectativa é ultrapassar as 16.000 assessorias até o final do mês de novembro.

O mês de outubro é um marco para essa ação, pois neste mês, há um ano, foi implementada a plataforma de gestão das assessorias de assistência técnica e extensão rural (ATER) realizadas a serviço da Itaipu pelo contrato da Cooperativa de Trabalho e Assistência Técnica do Paraná (Biolabore) e o convênio com a Fundação Luterana de Diaconia/Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (FLD/CAPA).

Neste período, a Divisão de Ação Ambiental da Itaipu, em conjunto com a Divisão de Apoio Operacional e a Superintendência de Informática, aperfeiçoou um sistema que, por meio da plataforma ARCGIS Survey123, permite o acompanhamento das atividades realizadas pelos técnicos. Em outras palavras, a tecnologia ajuda a fazer um monitoramento do local e da hora em que cada atividade foi realizada, além de agilizar o envio dos laudos de recomendações técnicas.

Graças à tecnologia, a área recebe diariamente as informações obtidas no campo, permitindo uma melhor gestão e evitando o acúmulo de serviço, reduzindo a necessidade de envio de documentos físicos e promovendo um acompanhamento mais dinâmico dos serviços prestados.

Um benefício extra é que a implementação do sistema não gerou gastos adicionais à Itaipu, pois utilizou de recursos já disponíveis na empresa, contribuindo, assim, para uma gestão eficiente dos recursos públicos.

Apoio para quem produzA ideia do trabalho é promover o desenvolvimento rural sustentável com a otimização do uso dos recursos agrícolas disponíveis, ampliando a conservação dos recursos naturais, conservação do solo, a segurança hídrica do reservatório e o desenvolvimento do mercado regional através da estruturação da cadeia de comercialização.

Este trabalho em conjunto com as diferentes áreas da Itaipu demonstra o protagonismo da empresa em promover a transformação digital, avançando para uma agricultura 4.0 e servindo de modelo para outras organizações.

“É uma forma de transformar a realidade da agricultura do Oeste do Paraná e de Mundo Novo (MS), através do acompanhamento das atividades de agricultura e pecuária com critérios técnicos”, afirmou Ronaldo Pavlak, técnico que atua nas ações de agricultura sustentável pela Itaipu.

Com informações da Itaipu Binacional 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.