ArgentinaBrasilFoz do IguaçuFronteiraParaguai

Portos Secos de Foz do Iguaçu e Uruguaiana tem movimentação histórica em 2021

De acordo com a Multilog foi necessário fazer ajustes para dar conta da demanda. (Fotos: Multilog/Reprodução)

Os maiores portos secos da América Latina, respectivamente, das cidades de Foz do Iguaçu (PR) e Uruguaiana (RS), registraram recorde de movimentação de cargas já no mês de novembro.

Dentre os fatores, está o aquecimento do transporte rodoviário, pela boa safra de grãos do Paraguai, mas também devido à falta de contêineres no mundo, além das secas nos rios, principalmente no Rio Paraná, o que tornou impraticável o escoamento por via fluvial.

Segundo Francisco Damilano, Gerente Geral de Operações de Fronteiras da Multilog, operadora logística que atua nos dois portos, foram necessários ajustes para dar conta de tal movimento.

“Realizamos diversas mudanças na pandemia para agilizar as operações, como a vistoria remota, automatização das senhas de exportação e liberações através da plataforma Genius para o regime de importação. Agora, com a crescente demanda do transporte rodoviário, estamos nos preparando ainda mais para o atendimento do mercado”.

No Porto Seco de Foz do Iguaçu, a quantidade de cargas despachadas em 2021 – dentre exportações e importações – já passa de 190 mil (sem contabilizar o mês de dezembro). Em 2020, o número foi de pouco mais de 169 mil.

Paulo Luis Borges da Rosa, Gestor de Operações da Multilog, em Uruguaiana, também comentou sobre os ajustes realizados.

“O movimento nas fronteiras que ligam o Brasil aos demais países do Mercosul está bem aquecido. Estamos desenhando soluções temporárias para o pico de movimentação atual e, ao mesmo tempo, nos preparando para a elevação da demanda do transporte rodoviário futuro”, disse.

Recentemente, a empresa participou do primeiro trânsito aduaneiro multimodal realizado no Brasil pela Receita Federal, que autorizou o transporte de farelo de soja por via terrestre, por conta da falta de chuvas. A carga ingressou nos Portos Secos de Foz do Iguaçu e Cascavel, e seguiu por trem até Paranaguá (PR). De lá, embarcou em navios para exportação até a Europa.

Itens mais importados e exportados em Foz do Iguaçu

  • Importação Paraguai: Grãos (Milho, Trigo, Soja e Farelo de Soja) / Carne Suína e Bovina / Ferro e Têxtil.
  • Exportação Paraguai: Cimento / Fertilizantes / Adubo / Máquinas Agrícolas / Automóveis.
  • Importação Argentina: Peixe, Frutas / Alho / Azeitonas / Feijão / Farinha de Trigo.
  • Exportação Argentina: Automóveis / Peças / Madeiras.

Com informações do Idesf e da Multilog

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.